Sexta-feira , Julho 19 2019
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Emoção marca corrida do Super Seven by Toyo Tires em Barcelona
Emoção marca corrida do Super Seven by Toyo Tires em Barcelona

Emoção marca corrida do Super Seven by Toyo Tires em Barcelona

 

 

  • Reorganização do programa desportivo, aliada à ‘confusão’ na partida, originou cadeia de acontecimentos que contribuíram para a incerteza do resultado;
  • Perante a forte oposição britânica, pilotos portugueses brilharam nas categorias 420R e S1600.

 

Foi uma reviravolta a toda a linha, desde logo no programa desportivo inicialmente traçado. Após duas mangas de qualificação muito interessantes, a chuva que se abateu sobre o Circuito da Catalunha no final da tarde de sexta-feira obrigou ao cancelamento da Corrida 1 prevista para o mesmo dia e à alteração da Corrida 2 que se realizaria na manhã de hoje.

 

De modo a preservar o interesse dos pilotos e das restantes competições em curso, a solução encontrada pela Organização para minimizar os danos acabaria por ser uma corrida única, com 42 minutos de duração e paragem obrigatória nas boxes para permitir às equipas que corriam com dois pilotos igualdade de circunstâncias.

 

Se as corridas do Super Seven by Toyo Tires são já naturalmente emocionantes, passavam a estar reunidos condimentos mais do que suficientes para garantir a incerteza do resultado, como, aliás, se veio a provar!

 

EUFORIA MARCOU PRIMEIRA VOLTA

Logo no arranque, a vontade de ganhar posições entre os 45 carros que se encontravam na grelha de partida traduziu-se em muitos confrontos e inevitáveis saídas de estrada que acabaram por levar consigo algumas vítimas.

 

Numa prova especial, dada a presença do Troféu congénere organizado pela McMillan Motorsport, viria a sair prejudicada uma boa parte dos pilotos que faziam parte do contingente português, entre eles Ricardo Rajani, que já não regressou à pista, Luís Calheiros Ferreira, que acabou por perder três voltas no tempo em que esteve parado nas boxes, e José Carlos Pires, que acabou por cair cerca de 20 posições quando tinha tudo para lutar pelo triunfo, depois de partir do 2º posto da linha de partida.

 

Na frente, Francisco Villar, envolvido numa luta a cinco, começava a ganhar terreno e a fazer de tudo para se colar aos lugares do pódio, enquanto Diogo Costa e Rodrigo Galveias rodavam no top 10. Logo atrás, os irmãos Lisboa desenvencilhavam-se como podiam dos adversários ingleses e Gonçalo Lobo do Vale ia subindo lugares e colando-se ao lote dos primeiros classificados, fazendo uso de uma grande consistência ao volante.

 

Mais distanciado, mas a lutar pelo triunfo na categoria S1600, estava Luís Filipe Oliveira, a dar boa réplica numa pista que, para a maioria dos pilotos do Super Seven by Toyo Tires, era totalmente desconhecida.

 

Tendo de realizar-se obrigatoriamente entre os cinco e os 30 minutos da corrida, as paragens obrigatórias nas boxes trouxeram ainda mais indefinição ao resultado, contribuindo para a manutenção das posições ou para a alteração completa da ordem do pelotão consoante a eficácia das equipas e estratégia escolhida.

 

Houve quem tivesse tentado prolongar ao máximo a sua permanência em pista com outros concorrentes à mistura, aproveitando o cone de ar para marcar tempos mais rápidos, e quem tivesse preferido ‘resolver’ o assunto o mais rapidamente possível, evitando lutas que resultassem na perda de segundos preciosos.

 

GRANDE ANDAMENTO

Um dos melhores pilotos a fazer esta gestão foi José Carlos Pires, que voltou a juntar à indiscutível rapidez uma análise perfeita da corrida para recuperar do prejuízo inicial e terminar no 5º lugar da categoria 420 R. Mas também Francisco Villar, que com um grande andamento garantiu uma presença no 2º lugar mais baixo do pódio — um resultado festejado efusivamente.

 

Infelizmente, tanto José Carlos Pires como Gonçalo Lobo do Vale, autor igualmente de uma grande prova, cruzando a linha da meta no 8º posto, acabariam por ser desclassificados no final da corrida, após ter sido constatado que os seus carros se encontravam abaixo do peso regulamentar.

 

A decisão viria a beneficiar Duarte e Luís Lisboa, que assim subiram mais duas posições, classificando-se no 8º e 12º lugares. E ainda o clã Costa, com Diogo e Paulo Costa a terminarem na 17ª posição.

 

Rodrigo e Paulo Galveias concluíram a prova no 24º posto, à frente de JJ Magalhães, 27º, e Luís Calheiros Ferreira, 28º. Apesar do contratempo inicial, o campeão da classe Business da temporada passada nunca baixou os braços numa manhã difícil em Barcelona.

 

Na S1600, e plena em motivos para sorrir, estava a dupla Luís Filipe Oliveira/Paulo Leitão, depois de garantir o segundo lugar da categoria. Entre o 5º e o 7º posto, e a fechar a classificação da classe, ficaram Bernardo Bello, Jorge e Ricardo Miguéis, e Bruno Martins.

 

Assim, e olhando unicamente aos pilotos que militam habitualmente no Super Seven by Toyo Tires, o pódio da categoria 420R foi composto por Francisco Villar, Duarte Lisboa e Luís Lisboa, cabendo a Luís Filipe Oliveira/Paulo Leitão, Bernardo Bello e Jorge e Ricardo Miguéis a mesma satisfação na classe S1600.

 

Concluída esta prova extra-campeonato no Circuito da Catalunha, em Barcelona, as emoções do Super Seven by Toyo Tires regressam no fim-de-semana de 27 e 28 de Outubro, em Portimão, para a terceira ronda do campeonato, no Autódromo Internacional do Algarve.

 

 

Classificação Corrida 420R — Super Seven by Toyo Tires, Barcelona, 7-8 Setembro

1 – #78 Danny Winstanley, 20 voltas

2 – #34 Francisco Villar, + 14.998s

3 – #85 Clive Richards, +17.422s

4 – #43 David Henderson, +28.487s

5 – #53 José Carlos Pires, +35.154s

6 – #37 Steve Day, +37.526s

7 – #30 Gonçalo Lobo do Vale, +43.681s

8 – #99 Mark Stansfield, +48.108s

9 – #88 Chris Lay, +48.664s

10 – #19 Duarte Lisboa, +1:01.345s

11 – #50 David Briault, + 1:02.494s

12 – #62 John Saunders, +1:02.500s

13 – #11 Car Woodwiss, +1:02.885s

14 – #20 Luís Lisboa, +1:05.359s

15 – #119 Justin Armstron, +1:18.999s

16 – #39 Mark Drain, +1:21.793s

17 – #18 Phil Jenkins, +1:23.506s

18 – #55 Martin Gee, +1:24.940s

19 – #23 Diogo Costa/Paulo Costa, +1:36.870s

20 – #5 Carl Nairn, +1:43.972s

21 – #70 Richard Smith, +1:46.295s

22 – #46 Tim Evans, +1:47.427s

23 – #10 Ian Noble, +2:01.424s

24 – #77 Chris Wright, +3:13:002s

25 – #22 Cliff Murphy, 19 voltas

26 – #28 Rodrigo Galveias/Paulo Galveias, 19 voltas

27 – #54 Billy Nairn, 19 voltas

28 – #4 Jon Mitchell, 18 voltas

29 – #21 JJ Magalhães, 18 voltas

30 – Luís Calheiros Ferreira, 16 voltas

 

DNC

#35 Richard Green, 12 voltas

#84 Neil Hinson, 12 voltas

#15 Fergus Ryan, 11 voltas

#16 Paul O’reilley, 7 voltas

#83 Gary Weatherill

#33 Ricardo Rajani

#2 John Reid

 

DSQ

30 Gonçalo Lobo do Vale

53 José Carlos Pires

 

Classificação Corrida S1600 — Super Seven by Toyo Tires, Barcelona, 7-8 Setembro

1 – #31 Marco Aghem, 19 voltas

2 – #24 Filipe Oliveira/Paulo Leitão, +21.108s

3 – #6 Martin Jeffs, +35.124s

4 – #68 Ian Dyble, +41.973s

5 – #57 Bernardo Bello, +59.015s

6 – #27 Jorge Miguéis/Ricardo Miguéis, 18 voltas

7 – #9 Bruno Martins, 18 voltas

 

DNC

#58 Rick Potter

 

Scroll To Top