Sábado , Julho 20 2019
ÚLTIMAS
Home / BREVES / Emoções ao rubro no último Rali da Guarda
Emoções ao rubro no último Rali da Guarda

Emoções ao rubro no último Rali da Guarda

Francisco Carvalho fica para a história como sendo o vencedor da última edição do Rali Bridgestone / First Stop, organizado pelo Clube Escape Livre no fim de semana de 28 a 30 de junho. Um encontro marcado pelas emoções, não apenas da adrenalina da competição como da despedida, e onde marcaram presença vários outros participantes desta mítica prova, entre eles o vencedor da primeira edição em 1988, o piloto e organizador, Fernando Batista.

Francisco Carvalho e Nuno Antunes eram apontados como os grandes favoritos, e não defraudaram as expectativas, mas a experiência do piloto da Guarda, a conduzir um mini, permitir-lhe-ia a vitória com o tempo de 47,735 segundos. Nuno Antunes, também em mini, conseguiu 50,371 segundos, e João Batista, em Mercedes Classe A, rematou o pódio com o tempo de 52,542 segundos. Nas classificações, destaque ainda para a brilhante prestação de Fernando Batista, que desta vez não venceu, mas do alto dos seus 80 anos, e três décadas depois da sua primeira vitória, conquistou o 5º lugar ao volante de um BMW.

Na prova que este ano decorreu perto do Hotel Lusitânia e não na malha urbana da cidade, entre as senhoras foi Olga Pereira, em Peugeot, quem conseguiu o melhor tempo, com 01:02 minutos, seguida de Joana Castro, em Renault, e de Bianca Bessa, ao volante de um Fiat, a completar o pódio.

A presença das garrafas magnum de espumante Castelo Rodrigo voltou a rematar esta competição. Este não foi o único momento que os participantes puderam provar os vinhos da região, já que com a colaboração da Comissão Regional Vitivinícola da Beira Interior, Adega Cooperativa de Figueira de Castelo Rodrigo e Adega Agrícola Beira Serra, o programa inclui diversas provas de vinhos, não faltando uma ida ao espaço Nobre, Vinhos & Tal, em pleno centro histórico.

Em termos de visitas, destaque ainda para a prova de estrada realizada pela caravana de cem pessoas e 44 viaturas, entre a Guarda e Trancoso. Aqui, os participantes foram recebidos pelo presidente do município, Amílcar Salvador, e tiveram oportunidade de visitar a Festa da História em Trancoso, uma das grandes recriações históricas do país. Já na noite de sábado, na Guarda, a história e a animação foram servidas pela Associação Hereditas, numa visita guiada e encenada pelas ruas do centro histórico.

Para encerrar a história do Rali com chave de ouro, a solidariedade voltou ao 23º encontro, tendo sido angariados 688,72 euros no leilão do livro “Nicha – Mário de Araújo Cabral” de Adelino Dinis, editado por Francisco Santos. Tratou-se de uma forma de apoiar Mário Araújo Cabral, o primeiro piloto de F1 em Portugal, que chegou a participar em várias edições do ‘Rali da Guarda’ e se encontra numa fase complicada da sua vida.

Luis Celínio, presidente do Clube Escape Livre, referiu, no final: “É com uma lágrima ao canto do olho que encerramos este ciclo extraordinário de promoção e divulgação da Guarda, através do Rali Bridgestone / First Stop, mas que ao longo destes 30 anos sempre foi, simplesmente, o “Rali da Guarda”. Curioso, é que nunca foi um verdadeiro rali, mas sim um passeio de estrada que sempre terminou com uma prova de perícia, mas as pessoas, o convívio, a descoberta histórica e paisagística e o tradicional acolhimento beirão, tornaram-no numa referência nacional. Só podemos agradecer a todos quantos contribuíram para esta “marca” do Clube Escape Livre.”

Confirmando a tradição, a SPAL realizou troféu para o vencedor e para todas as equipas, a ROAMER sorteou um relógio, e a BP ofereceu, também por sorteio, o combustível a três participantes.
O Rali teve como patrocinador oficial a Bridgestone e a First Stop. Contou com o apoio da BP, AFN, Valorpneu, SPAL, Roamer, Renault e Ford e a parceria institucional do Turismo do Centro de Portugal, Municípios da Guarda e Trancoso, Natura IMB Hotels e Hotel Palácio Estoril.

 

Scroll To Top