Segunda-feira , Junho 1 2020
ÚLTIMAS
Home / BLOG / Estoril iniciou nacional de velocidade

Estoril iniciou nacional de velocidade

Foi com a benção da chuva que se iniciou no passado fim-de-semana o campeonato nacional de velocidade 2016. Uma ronda de arranque de época com dois dias de duração e onde sete dezenas de pilotos marcaram presença divididos pelas diversas classes em competição, com a organização do Motor Clube do Estoril a gerir da melhor forma

O dia de Sábado foi reservado aos primeiros treinos livres e cronometrados para algumas classes, realizando-se igualmente ao final do dia aquela que foi a primeira corrida da nova Copa Estoril Dunlop Motoval, uma fórmula que reuniu duas dezenas de pilotos nesta estreia, todos eles amadores que animaram ainda mais o traçado do Circuito do Estoril.

O prato forte do fim-de-semana foi servido no Domingo, com a realização de todas as restantes corridas em agenda e também o segundo duelo da Copa Estoril Dunlop Motoval. Com a chuva a dar tréguas aos pilotos seria no entanto a mesma a decidir o resultado final da corrida principal do programa, aquela que colocou em pista os pilotos dos campeonatos nacionais de Superbike e Superstock 600.

Com Rui Reigoto na ‘pole position’ depois de ter sido o mais rápido nos treinos de qualificação realizados durante a manhã, foi no entanto Tiago Magalhães quem melhor arrancou no momento em que se apagou o semáforo na grelha composta por mais de dezena e meia de pilotos.

A primeira volta viu Magalhães assumir o comando do pelotão, seguido por Reigoto e Ivo Lopes, o melhor das 600, sendo a primeira volta marcada pela queda de Rui Marto na chegada à curva 3. Os três da frente rapidamente descolaram da concorrência e foi entre eles que se discutiu a liderança com Ivo Lopes a conseguir mesmo passar para a frente de Reigoto quando este falhou uma travagem no miolo do circuito. Magalhães aproveitou esse momento para descolar, mas quando estavam já decorridas mais de metade das 16 voltas em agenda a chuva voltou a fazer-se sentir e Reigoto arriscou mais e encostou em Magalhães novamente anulando os três segundos que este chegou a ter entre mãos.

Com a chuva a aumentar de intensidade depois de concluída a décima volta, a bandeira vermelha foi inevitável e foi Rui Reigoto quem venceu pois era o líder na volta anterior. Tiago Magalhães ficou com a segunda posição, endo Ivo Lopes o terceiro para vencer entre as Superstock 600.

O fim-de-semana ficou igualmente marcado pelas vitórias de Bernardo Villar nas Clássicas – numa corrida decidida na derradeira volta quando a chuva atraiçoou Rodrigo Amaral e o ex-campeão nacional de TT caíu na curva 2 – deixando Villar sozinho na frente.

Andrea Battista foi o vencedor em ambas as corridas da Copa Estoril Dunlop Motoval, o mesmo se passando com António Maximiano, o melhor entre os pilotos da Taça Luis Carreira Eni. Nas Moto 4 venceu Angel Outerelo, igualmente vencedor no Troféu Norte/Sul, com Paulo Leite a ser o vencedor em Prémoto3.

A próxima prova do campeonato realiza-se já nos dias 21 e 22 de Maio no Autódromo Internacional do Algarve em Portimão.

Classificações

Clássicas
1º Bernardo Villar – Honda com 9 voltas
2º António Machado – Yamaha a 16.613s
3º Miguel Sousa – Honda a 1 volta
4º Joaquim Boavida – Moto-Guzzi a 1 volta
5º João Leandro – Triumph a 2 voltas

Copa Estoril Dunlop Motoval

Corrida 1
1º Andrea Battista – Yamaha com 10 voltas
2º Nuno Simões – Yamaha a 39.587s
3º Luis Branquinho – Kawasaki a 41.827s
4º Filipe Lourenço – Suzuki a 42.810s
5º Francisco Coutinho – Honda a 1m09.291s

Corrida 2
1º Andrea Battista – Yamaha com 10 voltas
2º Gonçalo Ferreira a 30.334s
3º Nuno Simões – Yamaha a 34.586s
4º Nuno Silva – Kawasaki a 34.731s
5º Francisco Mateos – Yamaha a 55.754s

Moto4/Premoto3/Troféu Norte Sul
1º Paulo Leite – Aprilia com 10 voltas
2º Angel Outerelo – GP 85 a 20.886s
3º Edgar Machado – GP3 a 1m21.069s
4º Tomás Alonso – GP 85 a 1 volta
5º Filipe Silva – 125 GP a 1 volta

Taça Luis Carreira – ENI

Corrida 1
1º António Maximiano – Suzuki com 8 voltas
2º João Curva – Yamaha a 11.883s
3º Tony Costa – Ducati a 12.735s
4º João Trancoso – Suzuki a 12.905s
5º Pedro Flores – Kawasaki a 13.471s

Corrida 2
1º António Maximiano – Suzuki com 8 voltas
2º Pedro Flores – Kawasaki a 6.787s
3º João Trancoso – Suzuki a 10.671s
4º Tony Costa – Ducati a 15.247s
5º João Curva – Yamaha a 27.031s

Superbike/Superstock 600
1º Rui Reigoto – Yamaha com 10 voltas
2º Tiago Magalhães – Kawasaki a 0.638s
3º Ivo Lopes – Kawasaki a 9.001s
4º Pedro Monteiro – Yamaha a 28.513s
5º Mário Alves – Yamaha a 51.896s

 

Scroll To Top