Quinta-feira , Dezembro 12 2019
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Ética e desporto durante a última prova do Troféu Rotax
Ética e desporto durante a última prova do Troféu Rotax

Ética e desporto durante a última prova do Troféu Rotax

 

O mais recente encontro sobre ética organizado pela FPAK, com o apoio do IPDJ, realizou-se no dia 30 de setembro, durante a última jornada do Troféu Rotax que aconteceu no Kartódromo Internacional do Algarve. A copiloto de TT e embaixadora do PNED – Plano Nacional da Ética no Desporto, Paula Fortunato, foi a interlocutora de duas palestras sobre o tema:
No primeiro encontro, dedicado às categorias DD2, Max e Júnior, começou por abordar os princípios valorizados no desporto na Grécia Antiga e as mudanças para uma fase de maior competitividade e até de agressividade com os jogos romanos. Com esse mote, Paula Fortunato levou a assistência a debater os valores subjacentes ao desporto praticado com ética (verdade, justiça, respeito, jogo limpo, etc.) e o papel de cada agente desportivo na construção desse ideal. Alguns dos participantes debateram neste encontro a necessidade de maior e melhor formação a todos os níveis – nomeadamente ética – nomeadamente para os oficiais de prova, tendo sido igualmente salientada a importância de uma normalização nas decisões, área que é potencialmente geradora de conflito. Todos os presentes concordaram que atletas, organizações, comissários técnicos, pais, e todos os outros envolvidos são parte fundamental para uma prática desportiva em que o desportivismo suplante o “ganhar a todo o custo”, exemplo particularmente importante numa modalidade em que os pilotos mais jovens facilmente copiam comportamentos que observam nos atletas seniores em pista. Foi ainda abordada a problemática do dopping, tendo Paula Fortunato alertado para a necessidade de se conhecer os regulamentos e toda a informação útil que a FPAK disponibiliza no seu site.

Na sessão seguinte, já com os pilotos das categorias Micro, Mini e Academy, os temas abordados foram o papel dos pais como exemplo comportamental e como potenciador da autoestima e do prazer que os mais novos podem ter na prática desportiva vs o modelo de pai que é excessivamente crítico ou discute com os oficiais de prova. Alguns jovens pilotos comentaram o facto de terem pais que gritam e “ralham” muito e que querem que eles “ganhem sempre”. A esse propósito foi debatida a questão do que é mais importante para estes jovens: ganhar ou participar? Partindo do seu exemplo pessoal, e sem esconder que ganhar é uma grande alegria, Paula Fortunato fez um inquérito entre as dezenas de jovens pilotos presentes e todos sem exceção escolhem participar a ganhar. Claro que, quando ganham, ainda ficam mais felizes, mas nenhum dos pilotos presentes hesitou quando lhe foi dada a opção de ganhar – sem participar na corrida de karting – ou participar: “se não podemos andar de karting, então não queremos ganhar”, foi a sua resposta.

A sessão prolongou-se numa conversa de cerca de uma hora com muitas participações interessantes e, no final, foram distribuídos livros em nome da FPAK (“De mãos dadas com a segurança”, livro de segurança rodoviária da autoria do piloto Renato Pita) e do Plano Nacional de Ética no Desporto (“As aventuras de Splitz! – o pequeno herói” uma edição PNED da autoria de Ricardo Roque Martins; trata-se de um conjunto de cinco histórias desenhadas que abordam os temas do bullying, da discriminação, da conciliação entre a vida académica e desporto, o individualismo e o doping no desporto. Com uma linguagem juvenil e desenhos originais esta publicação vai ao encontro das crianças e dos jovens possibilitando uma reflexão sobre valores e desafios no desporto).
Apesar das sessões de ética só serem obrigatórias para os pilotos nacionais, vários jovens pilotos e pais, de outras nacionalidades, estiveram no início da primeira sessão e manifestaram o seu apoio a este tipo de iniciativa e até o interesse em, numa nova oportunidade, se realizar uma sessão em inglês.

A sessão foi acompanhada por um repórter italiano que fez questão de solicitar os materiais que foram distribuídos (além dos livros foram distribuídos a todos os participantes folhetos do PNED sobre dopping, bullyng, violência no desporto e conselhos aos pais).

As duas sessões foram muito participadas tendo vários membros da assistência comentado considerar que é muito importante que, em conjunto, organizações e atletas, participem nestes encontros sobre ética no desporto e possam trocar ideias.

 

Scroll To Top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com