Sexta-feira , Março 22 2019
ÚLTIMAS
Home / RALI / Fafense João Costa vai estrear-se no Campeonato Nacional Ralis
Fafense João Costa vai estrear-se no Campeonato Nacional Ralis

Fafense João Costa vai estrear-se no Campeonato Nacional Ralis

João Costa, piloto de Fafe, em entrevista ao Expresso de Fafe, revelou que se vai estrear, esta temporada, no Campeonato Nacional de Ralis que começa em março.

O piloto vai fazer dupla com José Janela e terá em mãos um Opel Adam R2.

João Costa disse que a participação no campeonato é o culminar de um sonho que vinha perseguindo há muito tempo.

“Sendo natural de Fafe é para mim um privilégio participar num campeonato cuja primeira etapa começa precisamente na minha terra natal, na catedral do desporto das quatro rodas e que é considerada a nível mundial como tendo os melhores troços para se competir”, disse.

João Costa afirmou querer cumprir todas as oito etapas e obter o melhor o resultado logo na primeira etapa que se realiza precisamente em Fafe.

“Ganhar ou ficar entre os três primeiros na etapa de Fafe na classe R2, dos 1600, seria para mim um excelente resultado”, frisou, salientando que competir na nacional de ralis, uma prova organizada pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, é o expoente máximo para qualquer piloto que vai agora concretizar.

“Sempre quis dar o salto dos campeonatos regionais e competir nos nacionais. É a minha estreia num nacional e por isso quero fazer uma prova sem percalços nem aventureirismos”, afirmou.

O piloto referiu que para este novo desafio na sua carreira automobilística rodeou-se de pessoas com experiência, formou uma equipa capaz e com provas dadas em competições dessa índole”, frisou, salientando que ele e a equipa que o acompanha idealizaram para este ano um projeto desportivo de grande notoriedade. Ao mesmo sei sinto que é uma responsabilidade acrescida e um desafio porque sou um piloto que sempre corri em asfalto e nunca competi em terra”, frisou.

Ao EXPRESSO DE FAFE o piloto manifestou alguma ansiedade acrescida pelo facto de ser a primeira vez que vai competir num piso de terra.

“As diferenças são imensas. O carro foge muito mais. Por outro lado, só corri uma vez em terra. Vou tentar dar o meu melhor, fazer uma boa prestação consciente de que vou competir com os melhores e que qualquer deslize pode deitar tudo a perder”, assegurou, salientando que competir em pisos de terra dá uma maior adrenalina, o espetáculo para quem vê é maior r e o piloto acaba por sentir mais o público.

O piloto frisou que das oito etapas metade serão percorridas em piso de terra e as restantes em asfalto.

João Costa salientou que o campeonato este ano está muito equilibrado e há um lote de bons pilotos que têm possibilidades de vencer esta competição, uma prova que suscita paixões e que vem aglomerando cada vez mais adeptos.

“Estou concentrado no meu trabalho e é com esse objetivo que quero competir e fazer o melhor resultado de forma a retribuir e compensar a aposta que os meus spon”.

O piloto admitiu que competir a nível já exige um esforço financeiro acrescido.

“Para cumprir as oito provas são necessários angariar aproximadamente 100 mil euros, o que requer um esforço significativo. Já tenho 50% desse valor. Os outros 50% estão a ser negociados, mas acredito que até ao arranque do campeonato conseguirei obter o restante montante”, frisou.

“Não somos uma equipa de fábrica, o nosso orçamento não é ilimitado”, referiu ainda, sublinhando querer cumprir à risca o orçamento que tem disponível para o campeonato e evitar derrapagens.

João Costa destacou, ainda, que conta com o apoio da Câmara de Fafe, um parceiro neste projeto que não sendo o principal investidor, vai permitir consolidar o projeto, dar-lhe mais visibilidade.

“Ter a câmara como parceiro dá uma maior credibilidade ao projeto”, sustentou, lembrando que o apoio da autarquia permite-lhe garantir maior retorno mediático e é o que encaixa melhor nos seus objetivos.

João Costa sustentou, por outro lado, que o projeto não se esgota apenas no aspeto desportivo e competitivo.

“Estou ligado às questões da segurança rodoviária e nesse sentido tenho em curso um projeto nesta área direcionada às crianças e Jovens”, assegurou, referindo que pretende aproveitar a prova para potenciar o projeto, alertar para as questões da segurança rodoviária, promover o transporte seguro sensibilizar a prevenção de acidentes.

Nesta área acrescentou que o projeto pretende desenvolver conjunto de ações de melhoria da segurança infantil e do nível de literacia em saúde e segurança.

Quanto ao Opel Adam R2 com que vai competir neste rali afirmou ser é uma viatura de última geração que lhe dá garantias de fazer uma prova tranquila e obter os melhores resultados.

“No mês de fevereiro vou testar o carro e fazer as últimas afinações. O Opel Adam R2 é um carro bastante competitivo que tem sido usado em Espanha sempre com excelentes prestações. Tem quatro cilindros, tem uma cilindrada de 1.600 cm3 e uma potência de 185 cavalos e cinco velocidades”, sublinhou.

João Costa tem dois segundos lugares no campeonato regional de Montelongo e no campeonato regional de Famalicão, obtidos no ano passado.

 

FONTE: Expresso de Fafe (http://www.expressodefafe.pt/)

 

Scroll To Top