Sábado , Fevereiro 4 2023
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / GT Winter Series com boas corridas no Estoril
<strong>GT Winter Series com boas corridas no Estoril</strong>

GT Winter Series com boas corridas no Estoril

Portugueses com vitórias

As GT Winter Series disputaram a segunda corrida da época nos dias 14 e 15 de Janeiro de 2023 no Estoril. O lendário circuito ex-Fórmula 1 dos arredores de Lisboa proporcionou muita acção em pista e uma ou duas surpresas. Com 44 concorrentes inscritos, o pelotão não só era grande, mas também de elevada classe, com grandes nomes da competição como Kenneth Heyer e Marcel Marchewicz a aparecerem, assim como as estreantes duplas portuguesas Pedro Salvador/Luís Pedro Liberal e Álvaro Ramos/Gonçalo Araújo. Um clima caprichoso, pelo menos na abertura, adicionou sal à sopa de um fim de semana muito disputado.

Qualificação de molhado para seco

O Oceano Atlântico, ao largo da costa do Estoril, estava ao rubro na noite que antecedeu o evento, com ondas até 7m de altura e muita chuva ao longo da costa. Assim, todos esperavam que a sessão de qualificação da manhã de domingo tivesse lugar com o piso molhado. Contudo, o sol português foi lentamente suplantando as gotas que persistiam em cair e a pista foi secando ao longo da sessão.

Na frente, Krystian Korzeniowski no Audi R8 GT3 da Olimp Racing fixou imediatamente um tempo que mais ninguém conseguia igualar – pole-position para a Corrida 1. Nos GT4, um velho conhecido – o AMG GT4 da CV Performance com Simon Primm ao volante – estava de volta à frente. Porém, na segunda sessão de qualificação, Daniel Schwerfeld, no Audi R8 GT4 da Lemmerz – não deixou dúvidas sobre a sua classe à chuva.

Também digno de menção, o conjunto Andreas Greiling / Jens Richter colocou o seu Porsche 718 Cayman GT4 preparado pela MS Racing na pole-position da classe. O campeão da Porsche Sports Cup Switzerland parece saber como andar depressa, mesmo com chuva.

Dustin Blattner, no seu Porsche 992 Cup da Manthey Racing, soube aproveitar as dificuldades dos GT3 em encontrarem o ritmo num asfalto ainda muito húmido. Blattner tirou o máximo partido dos seus pneus e distanciou-se facilmente de todos os seus “colegas de turma” na categoria Porsche Cup, que estava repleta com 13 carros. No final, foi apenas cerca de um quarto de segundo mais lento do que o pole-position na classificação geral.

O que Korzeniowski fez no Q1, Marcel Marchewicz fez no Q2, ao levar o seu AMG GT3 da Schnitzelalm à pole-position da segunda corrida com a marca de 1:48.834.

Sprint 1 mais curto do que o esperado

Depois da pista se ter tornado gradualmente mais seca ao longo da manhã, todos os pilotos decidiram alinhar nas três corridas do dia. No entanto, como a pista ainda apresentava condições variáveis, o experiente director de prova Werner Aichinger decidiu aumentar o número de voltas com o “safety-car” em pista para duas, para que todos os pilotos se pudessem familiarizar com as condições do asfalto. Este passeio não funcionou para todos, uma vez que o AMG GT4 da CV de Simon Primm acertou no Cayman de Jens Richter na primeira volta e este acabou por  embater no Porsche de Leandro Martins (LMR Racar Motorsport), que seguia ao seu lado, arruinando a corrida do piloto brasileiro.   

A corrida, mal foi reiniciada teve um novo período de “safety-car”, desta vez para retirar o Ligier JS2R de Julien Lemoine que fez um pião e ficou mal posicionado em pista. Este período foi rapidamente cumprido, mas os pilotos estavam agora sob pressão com apenas quatro voltas para resolver a corrida. Kenneth Heyer e Michael Joos, em particular, tiveram um duelo emocionante no início, em que Heyer levou a melhor no começo, mas teve de ceder novamente a posição a Michael Joos e ao seu Porsche 911 GT3-R. Ambos, contudo, perderam para o vencedor geral Krystian Korzeniowski, que tinha o Audi R8 GT3 da Olimp Racing bem controlado, conseguindo uma vitória inequívoca.

Na classe GT4, a equipa Schnitzelalm comemorou dois sucessos ao mesmo tempo, nomeadamente, o 1º lugar (Hartling/Walsdorf) e o 2º lugar (Hahne/Mesch). Lemmerz, como estreante na corrida, ficou em terceiro lugar com o seu Audi R8 GT4.

Na classe Cup 1, que foi ocupada exclusivamente por vários Ferrari 488 Challenge Evo, Thomas Fleming venceu à frente de James Owen e do companheiro de equipa Mutlu Tasev. 
 



Sprint 2 com verdadeiros executantes e um interlúdio absurdo

O número dois parecia ser um “número permanente” nas operações de segurança do safety-car este fim-de-semana. O carro de segurança foi colocado duas vezes no segundo “sprint” do dia.


Estranhamente, o vencedor Marchewicz viu frequentemente o espelho retrovisor do seu AMG GT3 da Schnitzelalm preenchido por Blattner, pois o norte-americano do 992 Cup da Manthey Racing foi deslumbrante e seguiu Marchewicz como uma sombra antes do GT3 se afastar gradualmente. Atrás de Blattner, Sebastian Glaser, um piloto experiente da Porsche Cup, manteve corajosamente a sua posição para garantir o segundo lugar da Porsche Cup à frente de outro piloto Manthey, Tareq Mansour. A propósito, os pilotos Manthey tiveram vários duelos com os dois pilotos da Huber Racing (Michael e Johannes Kapfinger) que valeram bem a pena ver, e fizeram-no sem trocar qualquer tinta. Chapeau!

Entretanto, Thomas Fleming no seu Ferrari 488 Challenge Evo da FF Corse conseguiu chegar ao terceiro lugar na geral com precisão cirúrgica! Infelizmente, perdeu os frutos do seu trabalho, pois realizou uma ultrapassagem em período de “safety-car” e foi punido com uma pena de 25 segundos por isso. Foi apenas uma questão de alguns centímetros, mas a regra é a regra. No entanto, Fleming tinha construído em pista uma vantagem bastante superior que ainda conseguiu celebrar a vitória da classe.

Endurance com muitas batalhas

A grelha de partida para os 60 minutos da corrida de Endurance é determinada pela soma dos dois resultados das corridas “sprint”. Portanto, não foi o AMG GT3 da Schnitzelalm que esteve na frente, mas o Blattner no Porsche da Manthey Racing. Não surpreendentemente, só conseguiu manter a liderança por pouco tempo, Marchewicz passou e descolou, Joos perseguiu-o, embora com uma distância respeitável. Mais uma vez Thomas Fleming mostrou a sua classe. Eficiente no seu estilo de condução, rápido como uma seta no seu tempo de volta, conduziu alegremente até ao terceiro lugar na classificação geral e segurou a posição até ao final.


A corrida também pareceu adequar-se muito bem à ANS Motorsport. O chefe de equipa Nicholas Schatz parecia muito satisfeito com o seu piloto Jonathan Bossard, que conduziu consistentemente – e consistentemente rápido no protótipo Nova NP02. A correr a solo, chegou ao segundo lugar na geral antes de fazer um pião enquanto tentava ultrapassar Piotr Wira. Dustin Blattner no Porsche da Manthey herdou a segunda geral e Bossard desistiu.


Piotr Wira parecia particularmente concentrado e, também ele a correr sozinho, muito em forma nesta corrida de longa distância, mas não pôde colher os frutos da sua condução impecável, uma vez que desistiu devido à luta com Bossard. O mesmo destino teve o Audi R8 GT3 da Olimp com Jedlinski ao volante, pois fez um pião com a “ajuda” de um adversário.


Os vencedores na geral foram Marcel Marchewicz e Kenneth Heyer. Não foram ameaçados em momento algum e, juntamente com a sua equipa Schnitzelalm Racing, executaram uma performance perfeita da equipa. A equipa também ficou em segundo e terceiro lugar na classe GT4.

Portugueses em destaque

Leandro Martins teve o infortúnio de ter sido abalroado no início da primeira corrida e não completou uma volta na segunda corrida, com danos na suspensão muito provavelmente causados pelo infeliz embate da primeira contenda. Contudo, a equipa portuguesa LMR Racar Racing conseguiu recuperar o seu Porsche 991.2 GT3 Cup para que este realizasse uma corrida espectacular até ao décimo lugar da geral e sétimo da classe Cup 2.

A dupla estreante Pedro Salvador/Luís Pedro Liberal deu muito bem conta de si, tendo levado o Porsche Cayman 718 GT4 MR à vitória na classe Cup 3 nas três corridas.

Também em dia de estreia, Álvaro Ramos, que fez equipa com Gonçalo Araújo, no McLaren 570S GT4 Trophy preparado pela Araújo Competição, venceu a classe CupX na primeira e na derradeira corrida. 

Próxima paragem: Jerez

Depois das duas provas em solo português, as GT Winter Series regressam agora em Espanha, mais precisamente no Circuito de Jerez, no fim de semana de 11 e 12 de Fevereiro. 

&nbsp

Scroll To Top