Domingo , Outubro 24 2021
ÚLTIMAS
Home / MONTANHA / Hélder Silva vence a Rampa da Penha por 5 décimos
Hélder Silva vence a Rampa da Penha por 5 décimos

Hélder Silva vence a Rampa da Penha por 5 décimos

O piloto do BRC BR53 só garantiu o triunfo na prova da Demoporto na derradeira subida, após um duelo épico com António Rodrigues nesta quarta e emocionante ronda do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group.

 O bom tempo contemplou praticamente todo o fim-de-semana desta Rampa da Penha Paisagem Protegida, num evento que registou a presença de muito público, mas com regras, cumprindo os protocolos de segurança sanitária exigíveis nos tempos de pandemia que vivemos, com comportamento exemplar.

A tudo isto acresce uma qualidade de plantel, com quase 60 participantes, dos quais quatro dezenas e meia do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, nesta que foi a jornada que assinalou o fim da primeira metade da temporada na especialidade.

A luta pela vitória absoluta nesta prova foi muitíssimo entusiasmante, entre Hélder Silva e António Rodrigues, que mesmo limitado por estar ao volante de um Protótipo da Divisão B foi o mais rápido na primeira subida de prova, realizada no sábado com o seu BRC CM05 da NJ Racing, preparado pela FR Power. Na segunda oficial da prova, Hélder Silva ‘puxou dos galões’, e com o seu BRC BR53 alcançou o ‘tempo-canhão’ de 1:27.666, que o levou ao comando da classificação provisória, após as duas primeiras subidas, enquanto António Rodrigues teve uma segunda subida menos bem conseguida, registando um tempo pior do que na véspera. Na terceira e derradeira subida oficial, Rodrigues melhorou o seu tempo, mas não foi suficiente para contrariar no agregado o seu rival, Hélder Silva, que acabou por vencer de uma forma justa esta Rampa da Penha Paisagem Protegida. Isto, apesar dos dois pilotos ficarem separados por apenas 5 décimos, com o piloto do BRC BR53 a impor-se também na Divisão Protótipos A.

José Correia foi segundo e teve um fim-de-semana difícil, vindo a conseguir a terceira posição absoluta e segunda da Divisão Protótipos A com o seu Osella 2000 Evo 2 PA30, vendo encurtar a sua vantagem no campeonato absoluto e na categoria Protótipos. Hélder Rodrigues surge cada vez mais como um sério candidato ao título absoluto, assim como António Rodrigues.

Quanto à Divisão Protótipos B, destaque para excelente exibição de Nuno Guimarães. O ‘capitão’ da montanha, no SilverCar S2 da NJ Racing, foi 2º na divisão e 4º da classificação geral absoluta, onde o top 5 foi completado por Joaquim Rino, no BRC BR49 Evo da Articimentos, que foi também terceiro da Divisão Protótipos B, e se mostrou cada vez mais competitivo.

Nos GT, Vítor Pascoal, o campeão em título, conseguiu finalmente desfeitear Pedro Marques esta temporada. No sábado, o piloto de Baião perdera para o transmontano na primeira subida oficial de prova nesta ‘guerra’ de Porsche 911 GT3 Cup, mas esteve mais forte no domingo, e foi sempre o mais rápido nas duas subidas oficiais, terminando esta prova com 1,7 segundos de vantagem sobre Marques, que continua a ser o líder do campeonato na categoria.

Uma referência para Nelson Andrade. O denominado “Furacão da Madeira”, voltou brilhar bem alto, levando o seu Kartcross AG1000 a tempos que o colocaram sempre dentro do Top 10 absoluto, registando mais um triunfo na Taça de Portugal de Kartcross.

Luís Nunes não dá hipóteses, quer na categoria de Turismos, quer na Divisão 1. O piloto do Ford Fiesta ST R5 esteve sempre um patamar acima e impôs-se sem qualquer oposição. Juntou a isto um brilhante sétimo posto da classificação geral absoluta. Na Divisão 1 José Pedro Gomes foi segundo, conseguindo realizar uma prova excelente com o seu Opel Astra OPC a funcionar como um relógio, que lhe permitiu também subir ao último lugar da categoria Turismo, logo atrás de Luís Nunes e de Joaquim Teixeira. Já Francisco Morgado, no Mitsubishi Lancer Evo VII, assegurou a terceira posição na Divisão Turismos 1.

Joaquim Teixeira e o Cupra TCR da JT59 Racing Team/Bompiso voltaram a não dar hipóteses aos adversários na Divisão Turismos 2. O piloto transmontano só não foi o mais rápido numa das subidas de treinos, sendo que nas de provas deixou sempre bem distante o segundo classificado, que acabou por ser Luís Silva, já mais adaptado ao seu BMW M3 neste seu regresso, ficando a 2,5 segundos do vencedor da Divisão. O 3º lugar foi para o bracarense Rui Pinheiro, que no seu BMW M3 conseguiu andar sempre muito forte. Sendo de destacar que Teixeira juntou ao triunfo nos Turismos 2 e segunda posição na categoria de Turismos.

Sérgio Nogueira e Parcídio Summavielle voltaram a protagonizar um duelo aceso na Divisão Turismos 3, e desta feita foi o piloto de Braga no Renault Clio RS na NS Racing Team a ser o mais forte, terminando com apenas 7 décimas de vantagem sobre o seu opositor de Fafe que defende as cores da Uzo, que foi segundo. Isto após uma luta cerrada ao longo de todas as subidas, prometendo discussão pelo título até ao final da temporada. Nogueira já leva três vitórias em quatro possíveis, enquanto Parcídio se impôs na outra. A terceira posição foi Alberto Pereira, que mostrou estar cada vez mais habituado à condução do Honda Civic Type-R. Ainda pareceu capaz de se intrometer na discussão pelo triunfo, mas teria que se contentar com um excelente último lugar do pódio, apesar de um susto na última subida oficial de prova, que não concluiria devido a um despiste.

No Campeonato Legends de Montanha, Manuel Pereira e o seu Mitsubishi Lancer Evo VI não deram quaisquer oportunidades à concorrência, tal a sua superioridade. Não alinhou em nenhuma das subidas de sábado e estava obrigado a realizar dois tempos para conseguir classificar-se durante o domingo. Só atacou nas duas subidas, realizou dois excelentes tempos e claramente venceu sem qualquer oposição. O segundo posto foi para José Carlos Magalhães, que fez uma boa operação em termos de campeonato e estreou da melhor forma o Toyota Carina E 2.0 GTi.  A completar o pódio esteve Gonçalo Antunes, em Citroën AX GTi.

No Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha, uma nota são as ausências na classificação de Ricardo Loureiro, no Ford Escort MKII e de Daniel Vilaça, no BMW 1602. O primeiro porque era claro candidato à vitória e o segundo ao pódio e Vilaça que viu o motor do carro de Munique ceder logo no primeiro dia e já não alinhou este domingo, Loureiro também não conseguiu alinhar nas duas oficiais de prova, ficando fora da classificação, devido a problemas de motor.

Com tudo isto, Fernando Salgueiro chegou a mais uma vitória. O homem do Ford Escort MKII do Caramulo Racing Team não teve muitos problemas para vencer destacado, e desta forma também lidera no campeonato. A segunda posição foi para José Dinis no seu Ford Escort MKI, sempre muito regular ao longo da prova, sendo que o veterano Carlos Fava conquistou mais um pódio aos comandos do seu Volkswagen 1303.

Na Taça de Portugal de Montanha 1300 Armando Freitas e o seu Toyota Starlet 1.3 dominaram a seu bel-prazer nas subidas oficiais do fim-de-semana. O piloto realizou os três melhores tempos absolutos e depois no agregado não teve grandes problemas para levar de vencida a concorrência. Quem mais se aproximou de Freitas foi Leonel Brás, que esteve de regresso aos comandos do seu Citroën AX Sport, assegurando um bom segundo lugar na competição. Sempre a baixar os seus tempos, o jovem vimaranense Francisco Milheiro – detentor da Taça e líder da classificação da competição – conseguiu alcançar um pódio que lhe é bastante vantajoso.

Eva Laranjeira selou o terceiro triunfo consecutivo em quatro provas na Taça de Portugal de Clássicos de Montanha 1300 JC Group. A setubalense tirou bom partido do Peugeot 205 Rally ao longo da subida de prova de sábado e nas duas de domingo, ficando assim mais perto do título. A piloto do Team MNE Sport mostrou que está cada vez mais rápida aos comandos do carro francês. Domingos Fernandes, no Autobiachi A112 Abarth, sai da Rampa da Penha Paisagem Protegida com um segundo lugar, que é uma excelente operação em termos de campeonato.

O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group ruma agora ao Douro Vinhateiro. A 3 e 4 de julho é a vez do Clube Automóvel da Régua organizar a Rampa de Santa Marta, quinta prova da temporada.

 

Andreia Henriques

&nbsp

Scroll To Top
Posting....