Segunda-feira , Novembro 30 2020
ÚLTIMAS
Home / BLOG / Iberian Historic Endurance, 2ª corrida

Iberian Historic Endurance, 2ª corrida

Mais uma corrida incrível no Algarve Classic Festival, com direito a muita animação. Peões, entrada de safety car e imensa adrenalina. Voyazides / Hadfield seguram a liderança durante os 50 minutos mas é a entrada do safety car que decide o resto do pódio.

As primeiras três voltas foram muito competitivas, com os carros dos primeiros pilotos mais rápidos a ganharem posições e com alguns peões à mistura, tal era a competição aguerrida mas leal. Michel Campagne no seu Chevrolet Corvette apanhou os GT40 e passou a família Macedo e Silva, e umas voltas depois foi a vez do Porsche 911 de Rezende / Pais Amaral ultrapassar o GT40 Spyder. A sorte não sorriu ao Ginetta G10, que chegou mesmo a pegar fogo ligeiramente, e acabou parado antes da curva dez. Isto condicionou a entrada do safety car para que a pista pudesse ser limpa, levando à corrida dos pilotos às boxes.

A dupla Voyazides / Hadfield e a família Macedo e Silva aproveitaram bem este abrandamento da corrida, fazendo a troca de piloto no momento certo e regressando à pista para liderar a corrida até ao fim. Os últimos 25 minutos de corrida viram um festival de condução com Simon Hadfield, um dos melhores pilotos de Clássicos do mundo, a ter de se defender de João Macedo e Silva. Durante este despique, os dois líderes nunca estiveram a mais de dois segundo de diferença, mantendo a espectativa pelo resultado final até ao fim, com o Hadfield a conseguir defender a liderança, para tristeza do público Português presente. Com a paragem destes dois GT40 durante o safety car, Francisco Albuquerque ainda andou à frente do pelotão mas quando parou caiu para 3º.

Nos H 1976 a competição também foi renhida: Rezende / Pais do Amaral, Martinez / Fuster, Moreno / Silva e Lopez / Rodriguez debateram-se pela vitória na classe, ao mesmo tempo que os melhores H 1965, Jaguar E de Cruz / Pais Amaral e o Lotus Elan de Jos Stevens os acompanhavam. Com a entrada do safety car e a troca de piloto, a dupla Rezende / Pais do Amaral acabou por ficar para trás e terminou em 4º da categoria. Já nos H 1965, foi o Lotus Elan Holandês que conquistou o 1º lugar, Jaguar E em 2º e o Ford Mustang de Max Boodie terminou em 3º.

Na classe H 1971 foi o Francês Alexis Raoux quem maior vantagem conseguiu com todas as incidências, já que seguia em 3º mas conseguiu recuperar e conquistar a liderança, terminando apenas dois segundos à frente do invulgar ISO Rivolta de Rob Bergmans. O Espanhol António Gutierrez, normalmente presente nestas provas, ficou em 3º no seu Porsche 911

Por último, nas viaturas até 1300 Francisco Sanchez voltou a liderar com o seu Mg Midget, seguido pelo Datsun 1200 de Santos / Gaspar. Luis Sousa Ribeiro ao volante do bonito Ford Cortina Lotus venceu o Index de Performance Cuervo y Sobrinos, que através de um índex premeia os carros de menor cilindrada, e leva para casa este fim-de-semana um relógio do patrocinador.

Em jeito de resumo final, Diogo Ferrão acredita que “Esta corrida, com os dois primeiros GT40 a lutar de uma forma saudável até ao fim, resume de forma perfeita a edição de 2016 do Algarve Classic Festival. Carros incríveis conduzidos no limite, mas sempre em segurança e com respeito entre os pilotos.”

 

Foto AM Paquete.

 

Scroll To Top