Sexta-feira , Dezembro 3 2021
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / JEAN-ÉRIC VERGNE E A DS AUTOMOBILES SOMAM PONTOS VALIOSOS
JEAN-ÉRIC VERGNE E A DS AUTOMOBILES SOMAM PONTOS VALIOSOS

JEAN-ÉRIC VERGNE E A DS AUTOMOBILES SOMAM PONTOS VALIOSOS

Depois de ontem (sábado) ter tido lugar um primeiro E-Prix de Valencia particularmente atribulado, a corrida deste domingo foi bem mais linear, correndo-se sem a mais pequena neutralização. As sessões de Qualificação desempenharam um papel fundamental, disputando-se na manhã de hoje já em pista seca, após os aguaceiros da noite anterior, beneficiando, claramente, os pilotos que estavam no Grupo 4, ou seja, os Pilotos que ocupavam as últimas seis posições no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula E antes desta sexta ronda. Integrados no Grupo 2, os dois representantes da DS TECHEETAH depararam-se com um circuito por demais escorregadio, impedindo-os de ascender à sessão de Superpole.

 

No dia em que completou o seu 31º aniversário, Jean-Éric Vergne mostrou-se o piloto mais rápido entre os integrantes dos três primeiros grupos, elevando o seu DS E-TENSE FE21 à 7ª posição na grelha de partida, a mesma posição em que o francês viria a receber a bandeira axadrezada, no final dos 45 minutos mais uma volta desta Corrida 2. Quanto a António Félix da Costa, saído do 12º lugar da grelha, o piloto português procurava terminar num dos lugares pontuáveis, quando se viu penalizado com um ‘Drive Through’, obrigando-o a uma passagem pela linha das boxes, a uma velocidade reduzida.

 

“Voltámos a confirmar o nível de performance do nosso DS E-TENSE FE21 durante a Qualificação, mas esta segunda corrida foi, obviamente, dececionante para a equipa”, comentou Thomas Chevaucher, Diretor da DS Performance. “Os nossos pilotos tinham velocidade suficiente para evoluir dentro do pelotão, mas Valencia é um circuito complicado para a gestão de energia. É, também, uma pista que é muito desgastante para os pneus, sendo esse, provavelmente, o problema com que o JEV se deparou. Quanto ao António, ele ativou involuntariamente o seu ‘Attack Mode’ numa altura em que estava a ser pressionado por outros pilotos, mas como há apenas um número limitado de ativações desse modo, foi penalizado… No entanto, somámos pontos valiosos no campeonato e mantemo-nos na luta pela defesa dos nossos títulos!”

 

Apesar de ter esperado algo melhor do que este 7º lugar para celebrar o seu aniversário, Jean-Éric Vergne quis manter o que de positivo retirou deste fim de semana espanhol. “Às vezes ganha-se, outras vezes perde-se”, explicou o piloto francês. “Não foi um fim de semana fácil, mas pelo menos marcámos pontos nas duas corridas, sabendo que eles podem fazer toda a diferença no final da época. No entanto, será essencial lutar pela vitória já no próximo encontro, pelo que vamos rever todos os detalhes para que possamos ter mais performance e chegar ao Mónaco o mais bem preparados possível.”

 

Privado de uma vitória quase certa no sábado, na sequência de um conjunto de circunstâncias, António Félix da Costa esperava amealhar um bom lote de pontos na corrida de domingo. Numa altura em que se encontrava no ‘top-10’, o campeão em título viu-se penalizado por utilização indevida do seu ‘Attack Mode’. “Foi frustrante… Tivemos um ritmo muito bom durante todo o fim de semana”, recorda o português, que terminaria na 22ª posição. “Ontem alcancei a ‘pole-position’ e liderei quase toda a corrida. Hoje também estava a fazer uma boa corrida, subindo do meio do pelotão para os lugares pontuáveis, fazendo uma muito boa gestão da energia. Infelizmente, houve um problema com o ‘Attack Mode’ e, em resultado, tive de cumprir um ‘Drive Through’. As coisas não querem estar a nosso favor neste momento, mas há que olhar para o futuro, concentrando-nos já no Mónaco. Foi o que disse aos rapazes que cuidam do meu carro: somos vencedores e damos o nosso máximo. Não vamos, por isso, facilitar em nada ao longo das próximas semanas.”

 

Defendendo os títulos de Equipas e Pilotos, a DS Automobiles e a sua parceira TECHEETAH não têm qualquer intenção de baixar os braços. “Não foi o fim de semana de Valência que esperávamos, mas sabemos que isso faz parte das corridas”, sublinhou Mark Preston, Diretor de Equipa DS TECHEETAH. “O JEV fez hoje uma magnífica Qualificação, ficando à frente quer dos pilotos do seu grupo como dos do grupo seguinte. Aproveitando o facto da pista estar a ficar mais favorável, foram os seis pilotos do último grupo que se qualificaram para a Superpole. Os nossos dois pilotos registaram grandes evoluções na classificação, ao ponto de o JEV ter ocupado o 4º lugar. Tínhamos, por isso, um bom ritmo. O António teve um problema técnico com a sua viatura que o impediu de ativar devidamente o seu segundo ‘Attack Mode’, o que lhe valeu ter de fazer um ‘Drive Through’. Se a corrida tivesse terminado como a de ontem, ele poderia até ter vencido com os 5% de energia suplementar que conseguiu poupar. Não foi o caso, pelo que resta concentrarmo-nos no Mónaco. Na anterior corrida que lá fizemos, o JEV ganhou, sendo que na edição este ano vamos poder assistir à passagem dos monolugares de Fórmula E no célebre túnel do circuito.”

 

Após esta dupla jornada espanhola, o Campeonato do Mundo FIA de Fórmula E irá viajar para o Mónaco, que será o palco da 7ª jornada de uma temporada que está longe de estar terminada. O próximo encontro fica, assim, marcado para sábado, dia 8 de maio, no Principado, numa versão alongada do percurso, em comparação com o utilizado em edições anteriores. É uma das corridas mais aguardadas desta Temporada 7 da Fórmula E.

&nbsp

Scroll To Top
Posting....