Sexta-feira , Novembro 22 2019
ÚLTIMAS
Home / MONTANHA / João Fonseca rei e senhor na Rampa do Caramulo
João Fonseca rei e senhor na Rampa do Caramulo

João Fonseca rei e senhor na Rampa do Caramulo

A 29º edição da Rampa do Caramulo coroou o piloto do Sporting Clube da Covilhã. O seu conterrâneo Flávio Saínhas vingou o desaire da prova anterior, chegando à sua segunda vitória da temporada entre os Clássicos.

O título começa a estar logo ali. À vista.
Após a discussão das cinco primeiras provas da época 2019 do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group e, quando estamos a três do fecho do ano, João Fonseca deu um passo importante rumo ao título absoluto e nos Protótipos, vencendo a Rampa do Caramulo, que correspondeu à quinta vez em que coloca no seu bornal o máximo número de pontos.

Aos comandos do SilverCar EF10, o piloto do Sporting Clube da Covilhã dominou a prova do Targa Clube desde o arranque, sendo o mais rápido em todas as subidas de prova. Fonseca não logrou bater o seu tempo de sábado, nas duas subidas de prova que realizou na jornada final de domingo. Para o seu tempo final, contaram essa primeira subida e a última que realizou, vencendo com um total de 2:37.278.

Atrás de si, honras de presença no segundo degrau do pódio para Hélder Silva (Juno CN 09) que sai ainda mais motivado do Caramulo por ter encurtado a diferença para Fonseca nos duelos diretos, subida a subida. No fecho, ficou a apenas 2,6 segundos de distância e “ameaça” chegar a um triunfo ainda esta época.

Também cada vez mais forte está José Correia. A habituação ao Osella PA2000 EVO2 do JC Group Racing Team continua a dar frutos e o piloto garantiu mais um pódio absoluto, terminando no terceiro lugar, a 5,4 segundos do vencedor.

Quem saiu do Caramulo “fã” das rampas foi Vítor Pascoal. O bicampeão nacional de ralis, na categoria GT, deu espetáculo com o seu Porsche 911 GT3 Cup, vencendo a categoria GT e garantindo o sexto lugar na geral absoluta. Promete voltar mais vezes.

Na luta entre os muitos “galos” para o poleiro entre os Turismo, a competição foi brava e emocionante. Luís Nunes voltou às vitórias. O autêntico “foguete” de Valpaços esteve imparável com o Ford Fiesta ST R5 e foi o justo vencedor global da categoria e na Divisão Turismo 2, garantindo ainda o quarto lugar da geral absoluta.

Nesta quinta prova, Hugo Araújo e o Subaru Impreza da Bracardox não conseguiram contrariar o domínio de Luís Nunes. Saíram do Caramulo com o segundo lugar na divisão e na categoria, bem como um excelente quinto posto absoluto. Registo para a terceira posição na Divisão 2 do BMW M3 de Luís Silva, que reclamou ainda um 10º posto na geral final da prova. O jovem bracarense José Rodrigues voltou ao CPM JC Group, depois de ter corrido na Falperra, esteve sempre muito competitivo ao longo do fim-de-semana e junta desta vez o triunfo da Divisão 4 ao terceiro lugar global dos Turismo. Forma com o seu Honda Civic TCR uma dupla de respeito.

Quanto às contas da Divisão Turismo 3, destaque para a quarta vitória consecutiva de Joaquim Teixeira e do Seat Leon Supercopa Mk3. Não deu veleidades na luta pela divisão, sendo sempre o mais forte, ao longo de toda a prova. Gabriela Correia (Seat Leon Supercopa Mk3) voltou a ser segunda, cabendo novamente a Sérgio Nogueira fechar o pódio, tripulando um Renault Clio RS.

Na Divisão Turismo 1, temos novo vencedor na época. Rendido ao poderio das quatro rodas motrizes, Parcídio Summavielle compareceu à partida da Rampa do Caramulo com um Skoda Fabia R5.  Foi tiro e queda. Ninguém o conseguiu parar e não só venceu a divisão como terminou num magnífico quarto lugar da categoria, provando, uma vez mais todo o seu enorme talento. Sem capacidade para contrariar o domínio do fafense, Alberto Pereira levou o seu Mitsubishi EVO VII ao segundo posto, na frente de Ricardo Gomes, terceiro classificado no seu regresso ao volante do Mitsubishi EVO X.

Flávio Saínhas volta a vencer e convencer

Faltou às duas primeiras provas da temporada, na Penha e na Falperra. Desistiu, com  problemas de motor, na Serra da Estrela. Nas duas únicas provas que fez até ao momento, sem qualquer problema, venceu e convenceu. De seu nome Flávio Saínhas e, prova após prova, ostenta um talento na condução que o transforma num crónico candidato aos lugares de relevo do Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group.

No Caramulo, resistiu à pressão e ao forte embate no duelo que protagonizou com Ricardo Loureiro e Fernando Salgueiro, ambos a “jogar em casa” e sempre muito fortes com os Ford Escort MKII do Caramulo Racing Team. Na subidas de prova não deu hipótese e o seu Ford Escort MKI foi sempre o mais rápido. Vitória imperial na geral dos clássicos e na Divisão 5, onde foi secundado por Carlos Oliveira (Porsche 911 SC) e por Luís Moutinho (Ford Escort RS 1800), segundo e terceiro, respectivamente. Loureiro foi um justo segundo classificado, sendo ainda premiado com a vitória na Divisão 6, onde Salgueiro foi segundo e Rui Gama (Austin Clubman) terceiro.

Nas contas das taças para os carros com cilindrada até 1300, João Diogo Santos (Fiat Punto 85 Sport) voltou a vencer a TPM 1300, na frente de Francisco Milheiro, (Peugeot 106). Domingos Fernandes levou o Autobiachi A122 Abarth ao triunfo na TPCM1300.

O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group prossegue já dentro de 15 dias. A sexta prova decorrerá em Murça, sob a égide organizativa do CAMI.

 

Scroll To Top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com