Sábado , Julho 20 2019
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / João Fonseca vence em casa
João Fonseca vence em casa

João Fonseca vence em casa

Foi um fim-de-semana quente, dentro e fora da pista com a Rampa Cidade da Covilhã – Serra da Estrela a ser decidida somente após a meta ser cruzada pela última vez. Discussão q.b. quer à geral, quer nas categorias e o “piloto da casa”, João Fonseca, foi quem levou os louros, na terceira jornada do Campeonato Nacional de Montanha (CNM), organizada pelo Clube Aventura do Minho.

3ª subida de prova
João Fonseca (Norma M20FC) venceu a Rampa Cidade da Covilhã – Serra da Estrela, depois de retirar mais dois segundos ao tempo da subida anterior, rodando em 2m 47,297s e dessa forma vencendo em casa e conseguindo a segunda vitória consecutiva no Campeonato Nacional de Montanha (CNM).
Rui Ramalho (Juno SSE) não conseguiu melhorar o tempo e cedeu 3,1s contas feitas é o segundo classificado, à frente de Paulo Ramalho (Juno CN09) e assim fica fechado o pódium da classificação geral e da Categoria 1.

Tiago Reis conseguiu resolver o problema de transmissão do Ford Fiesta e alinhou na última subida. Fez o tempo 2m 54,740s, que o coloca na quarta posição de geral e pulveriza a concorrência na Categoria 3.

Joaquim Rino (BRC 5 EVO) empenhou-se na derradeira subida e “deu” 3,5 segundos a Nuno Guimarães (BRC CM2). Levou a melhor entre os CM, os protótipos de montanha com “motor de moto”.

Na Categoria 3 as coisas estão ao rubro. Cada centésima de segundo pode fazer a diferença, no que ao segundo posto diz respeito. Contas feitas aos melhores tempos e Luís Nunes (Seat Leon) ganha por uma diferença de 0,315s, levando a melhor sobre José Correia (Seat Leon). Luís Silva esteve também nesta guerra, foi o quarto da Categoria 3.

Na Categoria 2 Edgar Reis (Porsche 997 GT3) cumpriu a terceira subida, já com um pé no pódium e no final confirmou que ganhou, quer a categoria quer os GT´s. De salientar é o desempenho de Joaquim Teixeira (Porsche 997 GT4), que evoluiu positivamente ao longo do fim-de-semana e se é certo que não chegou para ganhar a Reis, é certo também que dessa forma conseguiu aliviar alguma da pressão que Manuel Correia (Skoda Fabia S2000), lhe estava a colocar.

Sem sair do tema da Categoria 2, falando do Grupo A, em que Manuel Correia ganhou,à frente de Mário Teixeira, que alinhou com o Ford Fiesta S 1600, que normalmente utiliza no Ralicross.
Joana Barbosa foi a melhor senhora, terceira no Grupo A.

José Pedro Gomes (Ford Escort MKII) optou por não alinhar na última subida de prova, pois os tempos até aí realizados já eram suficientes para assegurarem a vitória. Flávio Saínhas (Ford Escort MKI) ficou assim com o caminho aberto para realizar o melhor tempo da subida e ser o segundo da classificação final.
José Pedro Figueiredo (Datsun 1200) é definitivamente o vencedor da Taça Nacional de Clássicos 1300 e faz a segunda marca da subida, à frente de Carlos Santos (VW 1303S).

Classificações:
1º João Fonseca (Norma M20FC) (1º Cat.1) 2m 47.297s; 2º Rui Ramalho (Juno SSE) +3.103s; 3º Paulo Ramalho (Juno CN 09) +6.261s; 4º Tiago Reis (Ford Fiesta) (1º Cat.3) +7.443s; 5º Joaquim Rino (BRC 5 EVO) +8.905s; 6º Nuno Guimarães (BRC CM 2) +12.429s; 7º Luis Nunes (Seat Leon) +17.855s; 8º Luis Silva (BMW E30) +17.928s; 98,34 9 323 José Correia José Correia (Seat Leon MK3) +18.205s; 10º Edgar Reis (Porsche 997 GT 3) (1º Cat.2) +18.294s.
Classificaram-se mais 16 concorrentes

 

Scroll To Top