Segunda-feira , Fevereiro 18 2019
ÚLTIMAS
Home / RALLYCROSS / Joaquim Machado cumpre promessa com….vitória
Joaquim Machado cumpre promessa com….vitória

Joaquim Machado cumpre promessa com….vitória

 

Joaquim Machado, Kaxa E Motor e o Peugeot 206 S1600, terminaram a temporada em alta. Machado venceu a Taça de Portugal de Ralicross – Super 1600, cumprindo o que prometeu na antevisão da prova, e fica para a história como o primeiro vencedor, desta iniciativa da FPAK. Uma iniciativa que se realizou pela primeira vez, este ano. E que, face ao sucesso que conheceu, certamente se vai realizar por muitos anos mais.

No Eurocircuito de Lousada, Joaquim Machado começou por fazer o terceiro crono, nos treinos, mas a pouco mais de 2 décimos de segundo do mais rápido.

Depois, na primeira corrida de qualificação, nem tudo correu pelo melhor. Na travagem para a primeira curva do circuito, quando estava na frente, Machado leva um toque. Machado “aguenta”, mas o adversário insiste e o Peugeot 206 S1600 fica atravessado, perdendo preciosos segundos para todos os seus adversários.

Para a segunda qualificação, Machado está classificado em último, face ao que se passou. Recupera e termina em quarto.

Falta a terceira corrida, para se saber como seria a grelha da final. O piloto da Kaxa E Motor classifica-se no terceiro posto, conseguindo um lugar na segunda linha da grelha da final. Poderia ter sido melhor, não fora o toque de sábado.

Numa final que iria tudo decidir, todos eram candidatos à vitória. Na prova e na Taça. Uma vitória com um significado muito especial, para todos, pois o nome do vencedor ficaria para a história, como o primeiro a ganhar a Taça de Portugal de Ralicross.

E foi uma final de muita adrenalina, fora e dentro da pista, pois só o baixar da bandeira de xadrez, daria a conhecer o vencedor.

E ele chama-se Joaquim Machado, o piloto da Kaxa E Motor que, com o Peugeot 206 S1600, bateu o campeão da modalidade.

Numa final em que o piso estava muito escorregadio, face á chuva que caíra, Joaquim Machado assumiu-se desde logo como um dos candidatos à vitória. E foi o que aconteceu, quando foi o primeiro a ver a bandeira de xadrez, depois de completadas as sete voltas da final.

“Depois de vários azares, nesta época, queria vencer esta prova, não só por mim, como pela equipa. Esta categoria, a Super 1600, está muito forte, cheia de bons carros e pilotos. Mas eu senti que poderia vencer, até porque o piso molhado, ‘equiparava’ as potências. Tudo correu bem, desta vez a sorte não esteve ausente e ganhámos. Um prémio bem merecido para toda a minha equipa e para todos os que me apoiarem este ano”. Palavras de Joaquim Machado após uma final de forte espetáculo, que encerrou as corridas desta primeira edição da Taça de Portugal de Ralicross.

 

 

 

Scroll To Top