Sábado , Maio 25 2019
ÚLTIMAS
Home / RALI / KRIS MEEKE SEMPRE RÁPIDO ATÉ AO FINAL
KRIS MEEKE SEMPRE RÁPIDO ATÉ AO FINAL

KRIS MEEKE SEMPRE RÁPIDO ATÉ AO FINAL

Segundos classificados na Power Stage do Rali de Gales/GB, Kris Meeke e Paul Nagle voltaram a mostar o elevado desempenho do Citroën C3 WRC em terra. A formação do Citroën Total Abu Dhabi WRT conquistou o sétimo lugar da classificação geral final.

 

 

  • A terceira, e última, etapado Rali de Gales/GB assemelhou-se a um sprint, com cinco Especiais que totalizaram apenas 42 km. O percurso compreendeu duas passagens em Alwen (ES17/20) e Brenig (ES18/21), intercaladas pela Especial de Gwydir (ES19.

 

  • Sétimo, com vinte segundos de face face ao seu antecessor, Kris Meeke abordou este último dia de prova com ambições moderadas. O objetivo era, acima de tudo, chegar ao fim e consolidar a posição nos lugares cimeiros.

 

  • Também Craig Breen nada tinha a ganhar em arriscar nesta terceira etapa, dado que já se encontrava fora dos pontos devido a ter abandonado na primeira etapa (voltou à prova no sábado em Rali2).

 

  • Mesmo assim, Kris Meeke esteve em evidência durante a segunda metade da manhã. Terceiro na Especial de Gwydir e, depois, quinto em Alwen 2, Meeke acabou mesmo por rubricar o segundo melhor tempo na Power Stage. O C3 WRC nº9 conservou, assim, o seu sétimo lugar à chegada do rali.

 

  • Para Craig Breen e Scott Martin, a manhã foi igualmente positiva, com um quinto melhor tempo e dois sextos melhores tempos. Durante a manhã, o irlandês e o seu co-piloto inglês subiram dois lugares na classificação, terminando rali em 15º lugar.

 

  • Fazendo a sua prova num ritmo comedido, Khalid Al Qassimi e Chris Patterson chegaram também à cidade costeira de Llandudno, onde estava instalado o final da prova.

 

 

 

 

O QUE ELES DISSERAM…

 

KRIS MEEKE:Normalmente, não me contentaria com um sétimo lugar. Mas é preciso ter em conta que, este fim-de-semana, e sem menosprezar a sua performance, Elfyn Evans parecia estar a disputar um outro rali que não o nosso. A grande batalha dizia principalmente respeito à luta pela segunda posição, e nós acabámos por andar bastante tempo a uns trinta segundos dessa posição, integrados num grupo muito fechado e competitivo. Ontem fiz um pequeno erro, mas isso não veio alterar a minha satisfação. Há já muito que não me sentia tão à vontade neste tipo de piso, do princípio ao fim do rali.

 

CRAIG BREEN:Depois do nosso ligeiro erro de quinta-feira, a nossa prova nunca mais foi a mesma, mas terminamos este fim-de-semana numa nota positiva. Penso que hoje conseguimos, mais uma vez, andar bastante depressa, e isso comprova que estamos no caminho certo. Tudo isto deixa-me bastante confiante para o último rali. Na Austrália, mas também para a próxima temporada.

 

KHALID AL QASSIMI: “Foi um fim-de-semana bastante difícil, durante o qual acabei por redescobrir este tipo de tipo. Pelo que disseram os outros pilotos, o percurso desta edição estava particularmente escorregadio. Além disso, abri a estrada em duas etapas e isso só veio dificultar ainda mais as coisas. Quero agradecer à equipa e aos engenheiros, pelo seu grande esforço. Penso que os dados recolhidos durante este fim-de-semana vão fazer-nos progredir ainda mais no futuro.

 

 

 

Scroll To Top