Sábado , Maio 15 2021
ÚLTIMAS
Home / RALI / Kumho domina CNR em Vieira do Minho
Kumho domina CNR em Vieira do Minho

Kumho domina CNR em Vieira do Minho

 

 

Adruzilo Lopes e Fernando Peres brilharam ao mais alto nível e ofereceram aos pneus Kumho o primeiro duplo pódio absoluto da época.

A Kumho colocou 5 equipas no Top 10 de uma prova onde alinharam duas dezenas de equipas com os nossos pneus.

 

O regresso dos ralis, após um defeso de quase seis meses, aconteceu em Vieira do Minho, numa jornada em que os pneus Kumho estiveram em grande. Destaque para a obtenção de dois lugares no pódio absoluto da prova reservada ao CNR e, entre as equipas inscritas neste campeonato a norte, a obtenção do pleno no pódio da geral pontual.

Foi impróprio para cardíacos o duelo que protagonizaram as duplas Adruzilo Lopes/Paulo Leones e Fernando Peres/José Pedro Silva, ambas tripulando Mitsubishi Lancer EVO IX, pela condição de melhor equipa Kumho na prova.

Rodaram sempre a fundo e taco a taco, entrando para a última especial do rali separados por apenas 2,2 segundos, então com a vantagem a pender para Fernando Peres, mas que só tinha chegado a essa posição após 5 classificativas, já que Adruzilo Lopes rodou sempre na frente, até então.

Mas na derradeira passagem pelos 10,39 kms de Serradela/Anjos, Adruzilo Lopes foi mais forte e terminou com 2,2 segundos de vantagem sobre Peres, com estes dois grandes campeões a darem um recital de condução verdadeiramente magistral. Com este resultado Adruzilo Lopes lidera agora o Campeonato Norte de Ralis.

 

Peres triunfa na Divisão 1 do DKP

Fernando Peres juntaria ainda ao 3º lugar final da geral, correspondente ao 2º na pontuação do CNR, a vitória na Divisão 1 desta prova inaugural do 4º Desafio Kumho Portugal, aqui com jornada dupla a contar para os Desafios Kumho Terra e Norte.

Prova de grande nível foi a que também assinaram Gaspar Pinto e Bernardo Gusmão. O 4º lugar geral no rali, correspondente ao 3º posto nas contas pontuais do Campeonato Norte de Ralis a que juntaram a 2ª posição nesta divisão do DKP, premiou o andamento forte que imprimiram ao Mitsubishi Lancer EVO VIII, provando, uma vez mais, que são candidatos aos lugares da frente das competições que vão disputar.

O pódio desta divisão ficou completo com o excelente 3º lugar que Tiago Almeida e Bruno Azevedo, que se apresentaram em Vieira do Minho com um Mitsubishi Lancer EVO IX, embora pretendam fazer o resto da época com um Mirage. A sua prova foi sólida e sempre em crescendo e mereceram estar no pódio final desta divisão.

Regressados aos ralis após alguns anos de ausência, Henrique Rodrigues e Daniel Rodrigues optaram por um ritmo controlado e eficaz, indo paulatinamente aumentado o andamento e conseguiram chegar ao 4 lugar desta divisão já no último troço, por troca com Nelson Silva e José Janela, que foram quintos. De relevar que Nelson Silva fez e Vieira do Minho a sua estreia com o Mitsubishi Lancer EVO VI em pisos de terra e, como tal, encarou esta participação como mais um passo na sua evolução. Juntou a isso preciosos pontos na luta do DKP.

Quem não teve a sorte pelo seu lado foi o algarvio Rui Rijo. O piloto da Poolshop Algarve estreou a seu lado o navegador Marco Vilas Boas e estava na contenda pelo pódio da Divisão 1 do DKP quando a embraiagem do Mitsubishi Lancer EVO VIII MR cedeu, forçando a equipa desistir após a 4ª PEC.

 

Filipe Teixeira “voou” para a vitória na Divisão 2

Uma exibição colossal e sem erros, levou a dupla formada por Filipe Teixeira e Bruno Coelho ao triunfo na Divisão 2 do DKP.

Das seis especiais do programa, a equipa do Citroen C2 R2 só não venceu a primeira, dominando depois as lides entre os duas rodas motrizes Kumho, almejando ainda alcançar um excelente 7º posto da geral do rali, correspondente ao 2º lugar entre os duas roas motrizes do CNR. Notável!

Sempre muito regulares e eficazes na condução do Nissan Micra 1.3s, João Silva e José Azevedo voltaram a reclamar um pódio Kumho, terminando a prova no excelente 2º lugar.

O pódio desta divisão ficou completo com o Peugeot 205 de Nuno Alves e Bruno machado. A sua prova foi cheia de peripécias, mas conseguiram trazer o carro francês até ao final e foram recompensados com um lugar de destaque.

Quanto a azarados nas contas da Divisão 2, destaque para Hélder Miranda e Rui Teixeira. Lideraram a tabela de tempos desta divisão na especial de abertura, mas uma ligeira saída de estrada na 2ª PEC coloco-os precocemente fora do rali, pois, com a ausência de público, foi impossível recolocar o carro de novo na estrada.

Jorge Pinto e João Magalhães viram-se fora de prova logo no primeiro troço cronometrado, quando cedeu uma transmissão do interessante VINNT S1000. Já Viana Martins e Gonçalo Palmeira atiraram a toalha ao chão quando danificaram a bomba de gasolina do Peugeot 206 na aterragem de um salto, durante a quarta especial.

Vítor Rodrigues e José Vieira também não concluíram a jornada, devido à quebra da caixa de velocidades do seu Citroen Saxo, na terceira especial do rali.

Fora das contas do DKP, uma palavra para duas duplas azaradas.

David Santiago e Ricardo Bettecourt protagonizaram um dos momentos difíceis do rali. A equipa do Peugeot 206 sofreu um acidente na primeira especial que, não só os colocou fora de prova, mas também os obrigou a serem transportados para o hospital, por prevenção. Felizmente, as informações são positivas e a sua recuperação será breve e total.

Já Tiago Caetano e Luís Boiça também não concluíram o rali, devido à quebra de um apoio do motor do Citroen Saxo.

A Kumho volta a atacar já dentro de quinze dias. O Rali Terras D’Aboboreira é o próximo palco para os nossos pneus, contando para os Desafios Kumho Tyre Terra e Norte. A prova disputa-se nos dias 30 de abril e 1 de maio.

&nbsp

Scroll To Top