Terça-feira , Julho 23 2019
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / MRACING MUITO PERTO DO PÓDIO NO ENCERRAMENTO DA TEMPORADA
MRACING MUITO PERTO DO PÓDIO NO ENCERRAMENTO DA TEMPORADA

MRACING MUITO PERTO DO PÓDIO NO ENCERRAMENTO DA TEMPORADA

Portalegre mostra-nos o que de melhor se faz ao nível do todo o terreno e a edição deste ano não foi excepção. No último fim de semana de Outubro, assistiu-se a uma corrida muito disputada com mais de 100 automóveis inscritos.

A MRacing esteve no terreno com 4 equipas, tendo Alejandro Martins/José Marques conquistado um fantástico 4º lugar na geral, depois de alguns azares.

Manuel Russo Jr. afirma que, ainda que metade da equipa tenha ficado pelo caminho, os resultados foram bons. “Esta é uma corrida muito dura e, por vezes, não temos a sorte do nosso lado. O Alejandro foi sempre em crescendo a aprender com o carro novo. Andou toda a corrida nos melhores tempos, o que é de louvar tendo em consideração a concorrência que tinha.”

De referir, também, o 8º lugar conseguido pela dupla Miguel Campos/ Mário Castro que, participando pela primeira vez a este nível, andou muito bem e não cometeu qualquer erro.

Manuel Russo Jr. e a MRacing deixam uma nota de agradecimento a toda a equipa que tornou possível a participação nesta corrida, que “foi dura, mas que superámos.”

Paulo Ferreira/ Jorge Monteiro começam por referir que, no prólogo, não estiveram na sua melhor condição. “Não consegui andar ao meu ritmo, fiz tudo duas mudanças abaixo do que deveria. Há dias assim…”.

No SS2, o piloto conseguiu voltar ao seu ritmo, fazendo uma notável recuperação que lhe valeu um 11º lugar. Mas, no SS3 de sábado, quando já tinha inclusive subido a 8º da classificação geral, o motor deixou de colaborar. Faltavam 20 km para o final da corrida.

Ainda assim e com a boa disposição que o caracteriza, Paulo Ferreira afirma que “o tempo esteve ótimo, o público compareceu em grande número como é tradição, as pistas estavam ao nosso gosto (seco) e a qualidade e quantidade de pilotos e máquinas que participaram foi fantástica”.

Alejandro Martins demonstrou muito bom andamento e está contente com o resultado que obteve nesta corrida. O carro novo também ajudou e “permitiu uma grande evolução para mim enquanto piloto”.

Na passagem da ribeira, no prólogo, a parte eléctrica apanhou água, o que fez com que, durante cerca de 300 m, o carro fosse a falhar. Ainda assim, o piloto conseguiu ficar no dez primeiros. “Na parte da tarde, ao km 20 de sexta feira, tive uma saída de pista e bati numa árvore, o que me fez perder dois minutos”.
Não fossem estes imprevistos, Alejandro Martins acredita que teria chegado ao pódio e até ficado muito próximo do segundo lugar, porém sai de Portalegre com a sensação de dever cumprido.

Miguel Campos destaca que, “para primeira participação na Baja, foi espetacular.” O piloto do norte, que conseguiu um 8º lugar na classificação geral, sublinha o comportamento exímio do carro e a aprendizagem que lhe trouxe a participação nesta corrida. “O carro portou-se lindamente, gostei muito. Se começasse hoje, naturalmente que ia fazer melhor porque fui demasiado prudente tanto com o carro, como com a condução.”

Miguel Campos espera poder voltar a participar na edição do próximo ano da Baja Portalegre 500.

À semelhança de Alejandro Martins, Enrique Bonafonte e Noemi Alonso também se viram a braços com uma falha electrónica que deixou o motor sem funcionar nos últimos quilómetros do troço de 170 km.

“Foi uma pena, pois poderíamos ter avançado até à 26ª posição e, durante a tarde, lutar para chegar ao top 15.” O piloto deixa Portalegre contente, pois considera que, com o material que tinha, não era possível fazer muito mais.

Enrique Bonafonte não se despede sem antes agradecer à família Russo pela sua dedicação desde o ano 2011, quando começaram este projecto. “Por agora, vamos pensar no próximo ano e em como conseguiremos um carro novo e com melhor prestação.”

 

Scroll To Top