Domingo , Abril 21 2019
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Nuno Matos e Filipe Serra são vice-campeões nacionais de TT
Nuno Matos e Filipe Serra são vice-campeões nacionais de TT

Nuno Matos e Filipe Serra são vice-campeões nacionais de TT

Desistência impediu equipa de lutar pelo título em Portalegre

Nuno Matos e Filipe Serra sagraram-se vice-campeões nacionais de todo-o-terreno na temporada de 2015. A equipa do Opel Mokka Proto não conseguiu terminar a Baja Portalegre 500 devido a problemas na caixa de velocidades do carro e deitou por terra o sonho de conquistar o título. Ainda assim, a formação portalegrense faz um balanço muito positivo do campeonato, depois de assegurar aquele que é o melhor resultado alcançado pela equipa.

Nuno Matos e Filipe Serra entraram em competição com o objectivo de segurar a liderança no campeonato. No prólogo, foram os oitavos mais rápidos mas atrasaram-se no segundo sector selectivo, realizado na tarde de ontem, porque a embraiagem do Mokka Proto não quis colaborar. A formação portalegrense entrou para a derradeira etapa com vontade de recuperar terreno e esteve em grande plano ao carimbar o terceiro tempo na prova, o melhor entre os concorrentes do campeonato nacional. Na chegada à última assistência, a dupla alentejana ocupava o quarto posto da geral e ainda sonhava com o título. Mas no derradeiro sector, surgiram problemas na caixa de velocidades do Opel Mokka Proto que impediram Nuno Matos e Filipe Serra de concluir a Baja Portalegre 500 como tanto desejavam.

“Não foi o desfecho que queríamos. Mas a competição em geral e as provas de TT  em particular são isto mesmo. O nosso ano foi espectacular. Chegámos a Portalegre na liderança do campeonato e com a possibilidade de sermos campeões. Como é óbvio, ao estarmos nessa posição, acalentámos a esperança de vencermos o título. Mas não foi possível e temos de estar extremamente satisfeitos pelo que fizemos”, disse Nuno Matos.

Para o piloto de Portalegre, ser vice-campeão é, só por si, uma conquista. “É muito bom. Melhor do que tínhamos perspectivado. Para além disso, vencemos duas provas, em Loulé e em Oleiros, e fomos os líderes do campeonato durante metade da temporada. Só podemos estar contentes. Não foi desta que conquistámos o título. Pode ser que o consigamos no futuro. Acabamos o campeonato muito moralizados porque sentimos uma evolução constante e fomos capazes de discutir os melhores lugares em todas as provas”, salientou o piloto.

Nuno Matos e Filipe Serra não concluíram esta edição da Baja Portalegre 500 mas sentiram o apoio constante do público. “Não posso deixar de referir o tremendo apoio de toda a gente. Foi mágico e arrepiante, principalmente no sector de hoje à tarde. É fabuloso competir e sentir a força dos milhares de pessoas espalhadas pela pista. Estamos tristes pelas pessoas que estavam a torcer pelo nosso resultado mas de coração cheio pela força que nos deram.”

 

Scroll To Top