Quarta-feira , Maio 22 2019
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Nuno Matos novamente no centro das decisões
Nuno Matos novamente no centro das decisões

Nuno Matos novamente no centro das decisões

 

Nuno Matos e Filipe Serra chegam à prova mais especial da temporada integrados novamente na luta pelo título do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. A dupla do Opel Mokka Proto está motivada para a decisiva Baja de Portalegre.

Na sua 20ª participação na Baja de Portalegre (na qual se estreou em 1997 como co-piloto do seu irmão), Nuno Matos volta a estar envolvido na luta pelo título de campeão nacional absoluto de TT, um dos poucos títulos que até agora escaparam ao piloto de Portalegre. Matos e o navegador Filipe Serra são a única dupla que está, pela segunda época consecutiva, em condições de vencer o campeonato na sua prova decisiva, a mítica Baja de Portalegre. Um facto que demonstra a evolução e consistência da equipa do Opel Mokka Proto, que promete entrar com toda a determinação nesta 30ª edição da clássica alentejana.

“De facto estamos novamente em posição de chegar ao título mas, ao contrário da época passada, este ano sabemos que o vice-campeonato já ninguém nos tira. Claro que o nosso grande objetivo é sermos campeões e seria, obviamente, muito especial consegui-lo em Portalegre. É sempre o momento mais especial do ano para nós, pela beleza da prova em si, pelo apoio ferveroso do público, por toda a história e envolvência da Baja Portalegre. Só posso prometer uma coisa: vamos lutar até ao último metro do último setor seletivo”, afirmou Nuno Matos, que este ano já venceu o Rali TT Reguengos de Monsaraz e a Baja TT do Pinhal.

Nas contas finais do campeonato, Nuno Matos e Filipe Serra serão campeões se terminarem à frente dos seus adversários diretos, João Ramos e Vítor Jesus, sendo que há outra conjugação de resultados mais improvável que poderia impedir a dupla de Portalegre de chegar ao título. Pelas suas características muito especiais, a Baja de Portalegre atribuirá pontos em quatro setores seletivos, ao contrário dos três que são habituais noutras provas.

“Como é natural, vamos ignorar um pouco a nossa posição na geral e focar-nos apenas nos concorrentes que pontuam para o campeonato. É essa a nossa luta e sabemos o que temos de fazer. Claro que Portalegre é sempre uma prova duríssima e imprevisível mas ninguém nos tira o sonho e a determinação”, referiu Nuno Matos.

Criada por José Megre e pelo Clube Aventura em 1987, a mais famosa prova portuguesa de Todo-o-Terreno celebra este ano a sua 30ª edição. A vertente competitiva começa na próxima sexta-feira (dia 28) com o famoso Prólogo de 5,62 kms cronometrados. À tarde, os concorrentes enfrentam um setor seletivo de 83 kms, para no sábado se disputarem os dois setores finais, respetivamente com 220 e 198 kms cronometrados.

 

Scroll To Top