Terça-feira , Junho 22 2021
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Paulo Gonçalves a 17 segundos da vitória na 11.ª etapa do Dakar 2015
Paulo Gonçalves a 17 segundos da vitória na 11.ª etapa do Dakar 2015

Paulo Gonçalves a 17 segundos da vitória na 11.ª etapa do Dakar 2015

 

Piloto português cumpriu etapa maratona na segunda posição, ganhando mais 2min23s a Marc Coma, e mantém luta pela vitória

Paulo Gonçalves foi hoje o segundo mais rápido na “especial” cronometrada entre Salta e Termas de Rio Hondo, na Argentina, tendo ficado a somente 17 segundos de alcançar a sua segunda vitória em etapas no Dakar 2015. A vitória foi para Joan Barreda, que ontem cedeu o seu motor a Paulo Gonçalves.

O piloto português, Campeão do Mundo em 2013 e Vice-Campeão em 2014, partiu para a segunda metade da etapa maratona decidido a recuperar tempo para a liderança da prova, mas consciente em segurar, principalmente, o segundo lugar do pódio final na chegada a Buenos Aires, no próximo Sábado.

“Hoje foi uma boa etapa, limpa, não podia arriscar demasiado pois era o segundo dia da etapa maratona e ainda para mais estamos a dois dias do final do Dakar e com um lugar no pódio”, disse Paulo Gonçalves.

Ainda no dia anterior, nos últimos quilómetros de ligação, Paulo Gonçalves sentiu alguns contratempos na sua Honda CRF 450 Rally e no bivouac de Cachi acabaria por efetuar a troca de motor com Joan Barreda, este por sua vez a trocar com Jeremias Israel, por forma a assegurarem a melhor continuidade da etapa maratona até Termas de Rio Hondo. Posto isto, Paulo Gonçalves verá hoje ser-lhe acrescido o tempo de 15 minutos de penalização, punição imposta à primeira troca de motor nas motos, que aumentará para 20min12s a diferença que o separa da liderança do espanhol Marc Coma.

“Preferimos fazer esta troca a deitar tudo por terra. Tive um problema com o meu motor, não tínhamos assistência mecânica, era uma etapa maratona, não podíamos correr riscos. Só tenho a agradecer o esforço do Barreda, do Israel e do Hélder, cuja experiência foi fundamental. Trabalhámos de forma incrível, mudámos três motores, estou muito orgulhoso dos meus companheiros”, explicou o piloto português.

Amanhã cumprem-se mais cerca de mil quilómetros, dos quais 298 a relógio.

&nbsp

Scroll To Top