Quinta-feira , Junho 27 2019
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Pedro Salvador vence Rampa de Santa Marta
Pedro Salvador vence Rampa de Santa Marta

Pedro Salvador vence Rampa de Santa Marta

 

 

Chegou ao fim a segunda edição da Rampa de Santa Marta, quarta jornada do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2016. Numa prova marcada pelo bom tempo, factor que trouxe muita gente para assistir a uma excelente prova, recheada de emoção e muito espectáculo.

Com o tempo total de 3:31s087, a vitória pertenceu a Pedro Salvador em Norma M20FC, que cimenta desta forma a sua liderança no campeonato, onde tem até agora o pleno de triunfos tantos em termos absolutos, como na Categoria 1.

O piloto flaviense conseguiu na última subida de prova a marca de 1:45s245, marca que fica a constituir novo recorde da rampa organizada pelo Clube Automóvel da Régua, com o exemplar apoio da Câmara Municipal de Santa Marta de Penaguião.

“Estou muito satisfeito com este triunfo, numa prova que não conhecia. Fui evoluindo ao longo dos treinos, conseguindo baixar os tempos pouco a pouco. Na última subida podia ter melhorado um pouco mais, mas tive um pequeno problema com um pé a ficar preso, o que me impediu de chegar cá em cima no melhor tempo possível. Com este resultado tenho de assumir que o meu objectivo de chegar ao título ficou mais perto, mas ainda há muito caminho pela frente e a concorrência está mais perto como se viu aqui nesta prova.” Afirmou Pedro Salvador.

Sem conseguir bater Salvador, mas a mostrar uma grande evolução em relação a provas anteriores, Rui Ramalho levou o seu Osella PA 21S Evo até ao segundo lugar final da geral e da Categoria 1, deixando o degrau mais baixo do pódio para o seu irmão Paulo Ramalho em Juno CN09.

A correr em casa, Nuno Guimarães esteve sempre muito rápido ao volante do pequeno BRC CM02, conseguindo o quarto lugar final, com Joaquim Rino a completar o lote de pilotos que pontuaram na Categoria 1.

Com um excelente quinto lugar absoluto e marca de 3:53s742, Gonçalo Manahu levou o seu Porsche 997 GT3 Cup ao triunfo na Categoria 2, com 0s993 de vantagem para o piloto local António Nogueira em Porsche 911 GT2. Naquela que é uma das mais animadas categorias do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline em 2016, foi Edgar Reis (Porsche 997 GT3 Cup) a completar os lugares com direito a pódio.

“Esta é uma vitória arrancada a ferros, mas que acho já merecia! Foi uma luta constante desde a primeira subida de ontem, para ir evoluindo a minha forma de condução e a chegar à melhor afinação para o carro nesta rampa. Optei por utilizar pneus diferentes hoje, que se mostraram mais eficazes e me deram um pouco mais de confiança para atacar forte nas duas subidas de prova. Esta é uma categoria muto competitiva e que só vai ficar decidida mesmo no final, onde espero estar entre os candidatos ao título.” Referiu Gonçalo Manahu.

No quarto lugar da Categoria 2 ficou José Correia em Nissan GT-R Nismo GT3. Pedro Saraiva (Mitsubishi Lancer Evo IX) e João Guimarães (Peugeot 206 RC) ocuparam as duas posições seguintes.

Com o bonito Ford Fiesta R5, Manuel Correia soma e segue na Categoria 3, alcançando o triunfo nesta rampa com o tempo total de 3:58s401, depois de liderar as tabelas de tempos durante toda a prova. O pódio desta categoria ficou completo com a presença de Luis Silva em BMW M3 e Sérgio Nogueira em Citroën Saxo.

“Foi mais uma boa vitória. Gostei do traçado e consegui ser sempre muito rápido, tendo sempre no meu carro um aliado de peso, o que me deu vantagem na luta pelo triunfo. Ontem ainda tive a forte oposição de Manuel Pereira, mas como ele bateu e hoje não subiu, fiquei mais à vontade para hoje. Dei um grande passo em direcção ao título, mas ainda é cedo para pensar nisso, temos de continuar a apostar forte e tentar vencer as provas que faltam.” Sintetizou Manuel Correia.

Francisco Morgado foi terceiro com um Mitubishi Lancer EvoVIII, seguido por César Caldas em carro idêntico e Nuno Pinto em Mazda MX5.

Na Categoria 4, o triunfo ficou decidido nos instantes finais da prova, com Luis Nunes (SEAT Leon Cup Racer) a levar a melhor com o tempo total de 3:59s237, conseguindo bater Joaquim Teixeira em Renault Megane Trophy V8, por pouco mais de um segundo. Ricardo Gomes fechou o pódio com o seu SEAT Leon Supercopa MKII.

“Hoje foi mesmo muito complicado conseguir vencer a prova. Com o tempo seco e tendo adversários com carros mais potentes que o meu, fica tudo muito equilibrado e por isso até ao fim nunca se sabe quem vai ganhar. Consegui ser eu a vencer e estou obviamente muito satisfeito. Este pode ser um resultado decisivo na luta pelo título, sendo que fico agora em posição privilegiada para o conseguir.” Disse Luis Nunes.

Francisco Marrão em SEAT Supercopa MKI foi o quarto, seguido por Paulo Silva (SEAT Supercopa MKII), pelo piloto espanhol Simon Martinez e José Cerqueira, ambos em SEAT Supercopa MKI.

Com um excelente andamento, Flávio Sainhas conseguiu o tempo final de 4:25s176 e levou o seu Ford Escort MKI ao triunfo na Categoria 5, na frente de Pedro Cerqueira em BMW E30 E30, Parcídio Summavielle em Datsun 240Z e Mário Mesquita em Datsun 1600 SSS.

“Foi uma vitória saborosa e muito difícil. Andei bem, consegui evoluir a cada subida e por isso cheguei ao fim como vencedor, apesar de não ter sido fácil, já que tive bastante oposição e isso não me deixou descansar.” Disse Flávio Sainhas.

Imparável na Categoria 6, Hélder Silva foi o vencedor incontestado com o tempo total de 4:03s240. Atrás do piloto do BMW 323i, ficaram Victor Ramos em Ford Escort MKI e Fernando Salgueiro com um Ford Escort MKII. Martine Pereira fechou a classificação da categoria com o seu Lola T70.

“Foi mais uma luta um pouco solitária, onde a principal motivação que tive foi a de fazer o melhor possível à geral. Fui mostrando grande evolução ao longo da prova e os tempos que consegui deixaram-me muito satisfeito. O 13º lugar na geral é uma boa recompensa para mim e para a minha equipa.” Referiu Hélder Silva.

Sempre na frente ao longo do fim-de-semana, Armando Freitas não teve dificuldade para vencer a Taça Nacional de Montanha, levando o pequeno Toyota Starlet ao triunfo com a marca final de 4:42s055. Leonel Brás garantiu o segundo lugar com um Citroen AX Sport na frente de Roberto Meira em Fiat Punto 85.

“Não tive grandes problemas para vencer, com o meu carro a estar sempre impecável ao longo da prova. É um resultado merecido e uma justa recompensa para a nossa equipa.” Disse Armando Freitas.

Foi muito suada a vitória conseguida por Cândido Monteiro na Taça Nacional de Clássicos Montanha. O piloto do Datsun 1200, partiu a caixa de velocidades ontem, sendo forçado a abdicar da primeira subida de prova. Com o carro recuperado para Domingo, Monteiro entrou ao ataque e conseguiu um merecido triunfo face à oposição de José Figueiredo em Datsun 1200 e Domingos Fernandes em Autobianchi A112.

“Antes demais quero agradecer aos amigos que me ajudaram a arranjar uma caixa de velocidades e ajudaram na respectiva troca, o que me possibilitou estar aqui hoje a comemorar. Desta vez tive oposição e também por isso o triunfo foi bem mais recompensador.” Adiantou Cândido Monteiro.

O Campeonato Nacional de Montanha Valvoline segue agora para o Caramulo, onde se disputa a 09 e 10 de Julho a quinta jornada desta competição em 2016.

Todos os resumos das diversas subidas de prova e treinos, estão disponíveis quer no site oficial do campeonato em www.campeonatomontanha.com, quer no facebook em https://www.facebook.com/CampeonatoMontanha/

 
Fotos: Foto GTi e Pedro Ferreira

 

Scroll To Top