Quinta-feira , Maio 23 2019
ÚLTIMAS
Home / RALI / Pellier vence mas título vai para Tempestini
Pellier vence mas título vai para Tempestini

Pellier vence mas título vai para Tempestini

A correr em casa, a armada de pilotos franceses teve uma actuação que impressionou todos os adeptos que assistiram à Volta à Córsega, a 5ª e penúltima ronda do Campeonato FIA Junior WRC. Depois de uma verdadeira batalha ombro a ombro ao longo dos três dias da prova, Laurent Pellier reclamou a vitória na frente de Yohan Rossel, com o eslovaco Martin Koci a arrecadar o último lugar do pódio. Simone Tempestini terminou no 4º posto e garantiu o título* com uma prova do calendário ainda por disputar. Para o ano, o Italiano vai conduzir um DS 3 R5 em seis provas do WRC2.

 

A Volta à Córsega arrancou em Ajaccio na sexta-feira, com uma etapa de abertura sem direito a intervalo para assistência, apenas permitindo uma mudança de pneus a meio da etapa. Com 49,72 km, a SS1 permitiu estabeler um primeiro escalonamento, com os franceses a dominarem de imediato as operações, com Laurent Pellier a obter a liderança, seguido de Yohan Rossel e Terry Folb. Simone Tempestini foi 4º, à frente de Romain Martel.

Quanto a Ole Christian Veiby, o maior rival de Tempestini na corrida para o título, todas as suas esperanças se evaporaram rapidamente. Após um bizarro incidente, quando Velby embateu no carro de Koci em plena ligação, o norueguês arrancou para a especial com um tubo do turbo solto, perdendo quase 15 minutos! A SS2 começou sem William Wagner que abandonou devido a razões pessoais, troço que Yohan Rossel venceu, substituindo Pellier na frente da prova.

Após uma mudança de pneus em Porticcio, a 1ª Etapa prosseguiu com as segundas passagens pelas mesmas especiais. Após empatar com Koci na vitória da SS3, Pellier recuperou a liderança com apenas três décimas de segundo! Quarto mais rápido na especial, Folb teve uma saída de estrada depois de cruzar a linha de chegada e foi obrigado a abandonar.

 

Na quarta e última especial de sexta-feira, Rossel foi o mais rápido, regressando a Bastia como lider da categoria, com apenas 4,4s de vantagem sobre o seu colega da equipa na FFSA Rally Team. Koci era 3º, um minuto atrás de Rossel, ficando à frente de Martel e de Tempestini pela margem mínima. Vincent Dubert estava ligeiramente isolado no 6º posto, seguido de Mohamed Al Mutawaa e Ole Christian Veiby

No sábado, os suspeitos do costume do FIA Junior WRC lembraram a todos que são também uma força a ter conta! Tempestini começou a Etapa vencendo a SS5, batendo Koci e Veiby. Pellier terminou à frente de Rossel e chamou a si a liderança. Uma especial onde Mohamed Al Mutawaa saiu da estrada devido ao sobreaquecimento dos travões, capotando diversas vezes. O DS 3 R3-MAX do piloto do Abu Dhabi Racing incendiou-se e ardeu por completo, levando à anulação da especial.

Na SS6, foi a vez de Martin Koci saltar para a ribalta com a vitória na especial, para na seguinte ocorrer todo o tipo de reviravoltas. Rossel venceu a especial e passou para a frente de Pellier, com a liderança a mudar de mãos mais uma vez. A melhor performance da temporada de Romain Martel teve um final prematuro devido a uma saída estrada que obrigou ao seu abandono, tal como Vincent Dubert, devido a avaria num sensor do carro. Simone Tempestini perdeu mais de três minutes com um furo, mas, ainda assim, conseguiu garantir o 4º lugar atrás de Rossel, Pellier e Koci! A última especial do dia foi um pouco mais calma, com Rossel a dilatar a vantagem para Pellier para os 14,9s. Koci manteve-se no ultimo lugar do pódio, com uma vantagem confortável sobre Tempestini.

A Etapa final no domingo levou os concorrentes a Porto-Vecchio. A primeira especial do dia, com 53,78 km entre Antisanti e Poggio di Nazza, parecia destinada a ser decisiva para do desfecho do rali. E, de fato, havia um novo líder do FIA Junior WRC no final da especial, com Laurent Pellier a recuperar, mais uma vez, o 1º lugar! A braços com problemas nos travões e um tubo do turbo solto, Rossel perdeu um minuto e, com isso, esfumaram-se as suas esperanças de vitória. Entretanto, Simone Tempestini ficou abandonado à sua sorte na luta com a caixa de velocidades do seu carro, encravada em segunda…

Não houve mais drama na curta e derradeira Especial, que tembém contou como Power Stage. Laurent Pellier garantiu a sua primeira vitória num rali de do Campeonato do Mundo, à frente de Yohan Rossel e Martin Koci. Já o 4º lugar de Simone Tempestini garantiu-lhe pontos suficintes para arrecadar antecipadamente o título FIA Junior WRC*, antes da última ronda do campeonato, o Rali de Gales/Grã-Bretanha. No próximo ano, Tempestini irá, portanto, tripular um DS 3 R5 em seis provas do campeonato WRC2.

* Sob reserva da publicação oficial dos resultados pela FIA

O QUE ELES DISSERAM

Laurent Pellier: «É um momento muito especial! Foi uma grande luta com o Yohan ao longo dos três dias, mas também com os pilotos mais assíduos do campeonato, que nos colocaram sobre grande pressão. Eu queria mesmo deixar uma forte impressão no meu primeiro Campeonato do Mundo, mas não estava realmente a pensar que ia ganhar aqui na Córsega. Teria ficado satisfeito com um lugar no pódio, pelo que este resultado vai além das minhas melhores expetativas. Veio também mostrar que estávamos bem preparados para este rali, quer na FFSA French Rally como na Citroën Racing.»

Simone Tempestini: «Foi uma corrida realmente bastante difícilI para mim, pelo que estou ainda mais feliz por vencer o FIA Junior WRC. Nestas especiais mais longas, foi especialmente difíciel gerir os travões e os pneus. Também tive alguns problemas com a caixa de velocidades, que acabou por ficar encravada em segunda e tive mesmo de terminar o rali apenas com essa velocidade. Nada disto afeta a fantástica temporada que estamos a ter. É com grande satisfação que agradeço a todos os que me ajudaram a construir este programa da melhor forma possível. É fantastico saber que vou competir no WRC2 de 2017 com a Citroën. Espero agarrar esta oportunidade para impressionar ainda mais.»

WRC2: PÓDIO PARA BONATO

Entre as equipas que alinharam na Volta à Córsega com os DS 3 R5, Yohann Bonato e Benjamin Boulloud protagonizram excelentes performances ao terminarem no 3º lugar da classe WRC2. Regressando à prova, a determinada altura, sob o regulamento Rally2, Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais e Quentin Gilbert/Renaud Jamoul conseguiram chegar ao final do rali, respectivamente, no 5º e 6ª lugares da classe.

Com os pontos acumulados em Monte-Carlo, Sardenha, Finlândia e, agora, em Françe, Quentin Gilbert e Renaud Jamoul garantiram uma participação no Rali de Gales (27 a 30 de Outubro) com um DS 3 WRC oficial da Abu Dhabi Total WRT.

 

Scroll To Top