Quarta-feira , Dezembro 12 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Prova monegasca com muitas surpresas e vitória foi para…Ogier (por Ricardo Nascimento)
Prova monegasca com muitas surpresas e vitória foi para…Ogier (por Ricardo Nascimento)

Prova monegasca com muitas surpresas e vitória foi para…Ogier (por Ricardo Nascimento)

Com apenas quatro especiais sem intervalo para assistência, o derradeiro dia do Rallye Monte Carlo acabou por ter a penúltima especial cancelada, devido ao excesso de público mal colocado. Começou a nevar mesmo no inicio da Power Stage, o que dificultou bastante a descida final a partir do terceiro piloto na estrada.

Sébastien Ogier teve uma manhã bastante tranquila, não arriscando nada e nem se preocupou com pontos na Power Stage, para poder levar o novo Fiesta WRC à vitória. Foi o quinto triunfo consecutivo para Ogier, mas foi um resultado histórico para a M-Sport no Monte Carlo e o construtor Ford, não vencia no Mónaco desde 1994, na altura com François Delecour.

Jari-Matti Latvala também fez algo que ninguém estava à espera, ao levar o Toyota Yaris ao segundo lugar, no regresso do construtor nipónico ao WRC, após 17 anos de ausência. Beneficiou de problemas alheios, mas o carro mostrou-se fiável e isso também conta nos rallies.

Ott Tänak foi o azarado do dia, ao ficar com o motor a trabalhar só com dois cilindros. O estónio tentou resolver o problema, mas não conseguiu identificar o sensor correto, tendo de levar o carro até ao final nestas condições. Acabou por perder a segunda posição para Latvala, mas garantiu um lugar no pódio que dá vantagem à M-Sport nas pontuações.

Dani Sordo venceu a primeira especial do dia, passou para a quarta posição a 38 segundos de Tänak no final e obteve um ponto extra na PS, mas o espanhol já teve melhores prestações no passado em Monte Carlo.

Com um carro inferior, Craig Breen mostrou grande maturidade e a ajuda de Mikko Hirvonen, foi preciosa como batedor do irlandês. Breen perdeu uma posição para Sordo no asfalto seco, mas ficou só a 12 segundos do espanhol. Na Suécia, estará ao volante do novo C3.

Elfyn Evans limitou-se a levar o carro ao final num bom sexto lugar, depois de um inicio nada bom para o jovem galês, com os DMACK a revelarem-se muito pouco eficazes na neve.

Andreas Mikkelsen terminou na sétima posição e venceu o WRC2 sem qualquer preocupação, com mais de 3 minutos de vantagem para Jan Kopecký que também fez um bom rally com o Skoda, apesar de ter furado.

Depois de três dias menos bons, Stéphane Lefebvre deu a primeira vitória em troços para o novo C3, subiu para os lugares pontuáveis na derradeira especial e obteve mais 4 pontos extra na PS, ao ser o terceiro na estrada e não ter sido prejudicado pela neve que caiu no final.

Bryan Bouffier terminou em décimo no Fiesta R5 de uma equipa checa, batendo o sueco Pontus Tidemand por 7 segundos.
Thierry Neuville era o segundo na estrada e com os pneus que tinha e as condições do piso que apanhou, venceu a PS com 30 segundos de vantagem para Lefebvre, o segundo mais rápido na derradeira especial.

Juho Hänninen foi o único a apostar nos pneus de neve, mas também foi o único que apanhou menos neve e gelo no troço. Mesmo assim, o finlandês obteve 3 pontos na PS e levou o segundo Toyota ao final que lhes permite serem segundos classificados no campeonato.

Raphaël Astier esteve intocável no WRC3. Um jovem piloto com muito talento que deixou toda a concorrência a muitos minutos de distância.

Romain Dumas foi o melhor entre os RGT e Jourdan Serderidis levou o DS3 WRC ao final, sozinho no novo WRC Trophy.

VENCEDORES DE TROÇOS:
Thierry Neuville (6); Ott Tänak (1); Sébastien Ogier (3); Elfyn Evans (3); Dani Sordo (1); Stéphane Lefebvre (1)
LÍDERES DO RALLY:
Thierry Neuville (SS2 a 12); Sébastien Ogier (SS13 a 17)

 

Scroll To Top