Terça-feira , Dezembro 18 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / Ricardo Moura na frente do rali após dupla passagem Confurco
Ricardo Moura na frente do rali após dupla passagem Confurco

Ricardo Moura na frente do rali após dupla passagem Confurco

Milhares de pessoas fizeram frente ao frio e não quiseram ficar de fora no arranque do Campeonato Nacional de Ralis. Dupla passagem pela PEC do Confurco marcou a noite desta sexta-feira 13, dia de sorte para quantos assistiram ao espectáculo nocturno que o DEMOPORTO montou na zona de Fafe.

PEC 2 Ricardo Moura na frente do CNR

Ricardo Moura e António Costa, em Ford Fiesta R5, consolidam a liderança após a segunda e ultima passagem do dia, pela classificativa do Confurco.

A oposição ao líderes reagiu e, desta vez, a diferença foi menor. Um segundo foi a perda de João Barros e Jorge Henriques, que terminam o dia na segunda posição da geral, tendo cedido 5,80s para os líderes.

Miguel Campos e Carlos Magalhães chegam a terceiros, em Peugeot 208 R5, perdem 6,00s exactos para João Barros e estão na frente de José Pedro Fontes e Miguel Ramalho, em Citroen DS3 R5, por uma margem de 20 centésimas de segundo.

Adruzilo Lopes e Vasco Ferreira, em Subaru Impreza R4, são os líderes entre os RC2N, na nona posição da geral.

João Ruivo e António Magalhães, em Renault Clio R3, encerram o grupo dos dez da frente e são os melhores entre os duas rodas motrizes, se bem que estejam empatados com a equipa espanhola Pepe Lopez e Borja Rozada, em Peugeot 208 R2. Uma luta a seguir atentamente na próxima etapa.

No Campeonato FPAK, Vitor Pascoal e Luís Ramalho (Mitsubishi Lancer EVO VII) consolidam a primeira posição, dilatando a vantagem para José Gomes e Nuno Queirós (Mitsubishi Lancer EVO VI) em mais 6,60s. O somatório é agora favorável ao piloto de Baião, em 14,30s.

Vítor Ribeiro e Fernando Sousa, em Mitsubishi Lancer EVO IX, com mais 1,70s encerram o pódium do dia.

A classificativa terminou mais cedo, na sequência do capotanço protagonizado por Bruno Costa e Filipe Martins, que destruíram o Mitsubishi EVO VI na aterragem após o salto junto ao final do troço.

1ª PEC neutralizada

Diogo Salvi e Paulo Babo foram a primeira baixa no rali Serras de Fafe. Um toque no Confurco 1, após a passagem do asfalto, motivou a desistência da equipa do Ford Fiesta R5 e a neutralização sub-sequente da classificativa.

Ricardo Moura e António Costa, em Ford Fiesta R5, realizaram o melhor tempo, com a marca de 4m 02,30s, 4,8 segundos mais rápidos que a concorrência, neste caso, protagonizada por João Barros e Jorge Henriques, também em Ford Fiesta R5.

O pó marcou presença em força, com vários pilotos a queixarem-se de pouca visibilidade, apesar de haver uma diferença de dois minutos entre cada equipa.

No Campeonato FPAK de Ralis, Vitor Pascoal e Luis Ramalho lideram com o tempo de 4m26,60s. José Gomes e Nuno Queirós, em Mitsubishi Lancer EVO VI são actualmente os segundos, a 7,70s dos líderes.

Fernando Peres e José Pedro Silva nem sequer chegaram a partir, após terem tido graves problemas no motor do Mitsubishi Lancer EVO VIII.

Daniel Soares e Alberto Santos, em Peugeot 205, com o tempo de 5m 15,60s, têm uma vantagem de 1,50s sobre Rui Gedes e Armindo Seara, em BMW E30 e desta forma estão na frente do Rali Sprint.

 

Scroll To Top