Quarta-feira , Julho 28 2021
ÚLTIMAS
Home / MONTANHA / Seis dezenas de inscritos na Rampa Santa Marta

Seis dezenas de inscritos na Rampa Santa Marta

Após um ano de “jejum”, os desafiantes 3200 metros da Rampa de Santa Marta voltam a ser palco de mais uma jornada do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group. O fim-de-semana  tem tudo para ser histórico, já que o esforço e o talento do Clube Automóvel da Régua que, ao longo das cinco edições anteriores, assinou sempre organizações de grande nível, foram premiados com um número recorde de participantes: seis dezenas no campeonato a que se junta mais uma dezena de pilotos na rampa regional de apoio. Números impressionantes que, não só atestam o labor do clube, mas também a excelente “saúde” da modalidade, numa altura de grandes dificuldades para o país e para o mundo.

A exemplo do que tem vindo a suceder ao longo das provas desta época, a luta pela vitória na 6ª Rampa de Santa Marta tem tudo para ser intensa e aberta. Quatro rampas, quatro vencedores diferentes, com dois deles a estarem presentes e a serem atualmente os dois primeiros classificados da geral pontual do campeonato absoluto.

Hélder Silva chega a Santa Marta muito motivado pelo magnífico triunfo que rubricou na Penha, com o seu BRC BR53 a ostentar agora um alto nível competitivo, sendo claramente um dos favoritos, estatuto que reparte com José Correia. O piloto e patrão do JC Group Racing Team quer certamente colocar o seu Osella de regresso aos dias de vitória e está tudo em aberto, sendo de realçar que a luta pela vitória poderá não se circunscrever a esta dupla de pilotos.

Pela segunda vez este ano, o espanhol César Rodriguez Alonso vai medir forças com os protótipos lusitanos. No Osella PA 21 JRB, o piloto da Escuderia Celanova Motor tudo fará para terminar no pódio, mas não terá tarefa fácil pois, para além dos dois principais favoritos, vai ter de enfrentar os pilotos da Divisão Protótipos B, destacando-se aqui António Rodrigues (BRC CM 05 VEO), que está a realizar uma época fora-de-série e joga “em casa”. O piloto de Santa Marta busca na “sua” rampa não só a quinta vitória consecutiva na sua divisão, mas ainda obter mais um pódio absoluto e, quem sabe, até lutar pelo triunfo na geral.

Nuno Guimarães SilverCar S2), seu colega de equipa na NJ Racing, é outro dos nomes a ter em conta na luta pelos lugares do top 5 absoluto, assim como Joaquim Rino, que está cada vez mais adaptado ao seu novo BRC BR49 EVO.

Não será apenas ao pôr-do-sol, mas será, uma vez mais, um duelo de “pistoleiros” o que vai ser protagonizado por Pedro Marques e Vítor Pascoal no “filme” dos GT, que rodará ao longo de todo evento. Depois de três vitórias consecutivas de Marques, foi a vez de Pascoal vencer na quarta tirada e continuam taco-a-taco, retirando todo o potencial dos seus Porsche 991 GT3 CUP, sendo certo que a discussão deste título nacional tem tudo para ser até ao último quilómetro cronometrado da época. Aceitam-se apostas!

Na Categoria Turismos, são 19 os inscritos distribuídos pelas 3 divisões. Na Divisão 1, tem reinado Luís Nunes (Ford Fiesta ST R5), expandindo esse domínio às contas gerais da categoria. Desta feita, terá de se haver com o regressado Pedro Salvador. Este, vai tripular o potente Opel Astra OPC de José Pedro Gomes e é muita a expectativa sobre o que o rápido e consagrado piloto poderá fazer com o carro alemão. Aos comandos do seu habitual Subaru Impreza, Daniela Marques tem tudo para garantir mais um pódio na divisão.

A Divisão 2 também tem sido um feudo exclusivo de Joaquim Teixeira. O piloto transmontano do Cupra TCR leva por vitorias todas as provas realizadas, estando também sempre na luta pelo pódio da categoria. Terá como opositores mais “musculados” os BMW M3 de Luís Silva e de José Carlos Pouca Sorte, bem como o Cupra TCR de Manuel Rocha e Sousa e o Audi RS3 LMS de Paulo Silva. A divisão terá ainda a presença de Pedro Cerqueira (Peugeot 207 RC), Miguel Gonçalves (BMW E36 Coupe) e Jorge Meira num Seat Leon MKI.

Em linguagem futebolística, seria caso para dizer que está 3-1 ao intervalo no Wjogo da Divisão 3, pois, neste dobrar do cabo da metade da época, é essa a repartição de vitórias entre Sérgio Nogueira e Parcídio Summavielle, com Nogueira a assumir a vantagem. O duelo tem sido sem tréguas, com ambos a “espremerem” tudo dos seus Renault Clio e a brindarem os aficionados com duelos espetaculares. Se contasse para o totobola, a refrega em Santa Marta seria mais um “jogo” de tripla e onde poderá vir a ser decisivo o “árbitro” Alberto Pereira que, paulatinamente, tem melhorado o seu Honda Civic Type R e chegado mais perto do duo. O edil de Mesão Frio terá de ser tido em conta em Santa Marta. A evoluir têm estado Carlos Silva (Renault Clio RS) e Cláudio Baptista (Citroen DS3 R1), bem como Arlindo Beça (Citroen Saxo).

Destaque ainda para duas novidades: Marco Osório leva a Santa Marta um Westfield Aero-Race e assistiremos à estreia absoluta de mais uma piloto. Rute Brás estará aos comandos do Peugeot 206 RC da NJ Racing, com a emoção de o fazer perante os seus conterrâneos.

Na novel Tala de Portugal de Kartcross de Montanha temos “casa cheia”. E a questão máxima é: algum dos opositores poderá contrariar o domínio de Nelson Andrade? O madeirense tem estado “intratável” com o seu AG 1000, vencendo todas as provas anteriores e ousando mesmo realizar tempos à geral bem dentro do top 10. Mas, desta feita, vai ter de se haver com 5 novos “bravos”, prontos para impedir nova vitória do chamado “Furacão da Madeira”. Também em AG 1000, estarão na linha de partida Sérgio Aguiar e Márcio Araújo, com o pelotão dos kartcross a ficar preenchido com mais três pilotos que vão utilizar motorizações de 600cc: Jesus Otero, António Alves e António Gonçalves.

Quanto às lides do Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha, a lista de inscritos inclui 7 Ford Escort e um VW. O favoritismo é repartido pelo Escort MKI de Flávio Saínhas e pelos MK II de Fernando Salgueiro e Ricardo Loureiro, sendo ainda de contar com a ambição de Luis Moutinho (Escort RS), José Dinis, Fernando Francisco e Paulo Teixeira, todos em Escort MKI, para além do sempre regular Carlos Fava no seu VW 1303. Uma dezena de pilotos atestam a evolução positiva de interessa da edição 2021 do Campeonato de Portugal Legends de Montanha. Mercê do ritmo que imprime ao seu claramente superior Mitsubishi Lancer EVO VI, Manuel Pereira apresenta-se como grande candidato a reclamar mais uma vitória. Para tentar obstar a que tal aconteça, apresentam-se na primeira linha de “combate” o regressado Carlos Oliveira (Ford Sierra Cosworth) e José Carlos Magalhães, que estará de novo aos comandos do seu BMW M3 Compact. Magalhães é ainda líder da classificação, mercê da sua regularidade. Renato Piairo (Toyota Carina E) e João Macedo (BMW 328 is) estarão de certeza atentos à possibilidade de terminar no pódio entre os Legends, o mesmo sucedendo com Gonçalo Antunes que tem rubricado grandes exibições com o “pequeno” Citroen AX GTi). O ramalhete de inscritos fica completo com as presenças de Nuno Gouveia (Fiat Punto), Micael Baptista (Peugeot 205 GTi), o estreante Rui Meireles, em Porsche Boxter e ainda Roberto Meira e Nuno Gouveia, ambos em Fiat Punto. Serão 5 os protagonistas da luta entre os 1300cc. Francisco Milheiro (Peugeot 106), detentor do troféu e líder da tabela pontual, terá a forte oposição de Armando Freitas, que, aos comandos do Toyota Starlet, venceu a prova anterior na Penha, bem como do Citroen AX Sport de Tiago Santos e de João Diogo Santos (Fiat Punto 85 Sport), contando essa taça com o regresso da jovem Daniel Ferreira, no Citroen C1 da FR Power. Já Eva Laranjeira (Peugeot 205 Rallye) apresenta-se em Santa Marta como a grande candidata a vencer entre os Clássicos 1300. A piloto da MNE Sport vem de 3 triunfos consecutivos e poderá dar um passo decisivo rumo à conquista da taça, caso volte a vencer. Pela frente vai ter a habitual oposição de José Pedro Figueiredo (Datsun 1200) e de Domingos Fernandes (Autobianchi A122 Abarth).

O programa competitivo da 6ª Rampa de Santa Marta começará às 14 horas de sábado, 3 de julho, com o warm-up inicial, seguido de duas subidas oficiais de treinos e da primeira subida de prova. No domingo, 4 de julho, mais um warm up, pelas 9,30 horas abre as “hostilidades” competitivas, com este segundo e decisivo dia a incluir ainda mais uma subida oficial de treinos antes das duas subidas de prova finais.

&nbsp

Scroll To Top