Sábado , Abril 20 2019
ÚLTIMAS
Home / TODO-O-TERRENO / Thierry Charbonnier, Vida de TT
Thierry Charbonnier, Vida de TT

Thierry Charbonnier, Vida de TT

Nascido em 1962 em Clermont-Ferrand Thierry Charbonnier começou a conquistar títulos desde os 16 anos de idade quando se tornou campeão de enduro da região de Auvergne em 50cc, para se tornar campeão gaulês na mesma classe no ano seguinte.

Foram os primeiros passos de uma carreira de sucesso que viveu mais um momento alto em 1981 quando venceu o campeonato francês de enduro em 250cc. A sua rapidez e sucesso no enduro levou-o a fazer a sua estreia no Dakar em 1982 para conseguir um excelente oitavo posto final.

Em 1983 foi novamente campeão francês de enduro, agora absoluto, vencendo também o campeonato francês de resistência, dando continuidade a uma carreira de sucesso que o colocou novamente no ano seguinte na rota dos títulos ao ser vice-campeão europeu e campeão francês de enduro.

Se o enduro era a sua disciplina de eleição Thierry Charbonnier mostrava igualmente rapidez em outras disciplinas nas duas rodas, vencendo em resistência e também nas provas de ‘rally moto’ bastante populares por terras francesas. Sem surpresa em 1985 junta-se à Yamaha como piloto de rallyes, equipa onde chegou a estar ao lado de Stéphane Peterhansel em 1989.

Em 1986 vence o Rallye da Tunísia ao mesmo tempo que inscreve novamente o seu nome na lista de vencedores do campeonato francês de resistência. Sofre um grave acidente no Rallye do Atlas mas rapidamente regressa à competição para continuar a afirmar o seu nome como um dos mais completos e rápidos pilotos de rallye raid e enduro.

A sua vontade leva-o ao topo do enduro mundial em 1987 quando se torna campeão do mundo da especialidade, uma época de ouro onde consegue ser terceiro classificado no Rallye do Atlas. O palmarés de Charbonnier continuava a crescer e junta mais títulos franceses, europeus e mundiais à lista e sucessos também nas provas do calendário internacional de Rallye-Raid.

Nas maratonas, e depois de conquistar o seu segundo título mundial de enduro, consegue a segunda posição no Dakar em 1993, centrando o seu olhar na competição em quatro rodas logo no ano seguinte. Mas apenas em 1999 consegue novamente entrar na lista de pilotos de sucesso ao ser sétimo no Rallye do Egipto aos comandos de uma Mercedes ML 430 para no ano seguinte ser terceiro no Dakar e segundo nos rallyes do Egipto e Marrocos.

Já no novo século inicia novos projectos, ajudando os ingleses da Bowler a criarem o seu primeiro protótipo em 2003 com o qual foi terceiro nas 24 Horas TT de Paris e na Baja de Portalegre. Em 2006, e depois de alguns bons resultados nas mais importantes provas de resistência TT, vence as 24 Horas TT de Paris, vitória que repetiu agora no Terródromo de Fronteira em 2008. A sua ligação com a Bowler tornou o piloto quase uma imagem da marca britânica, da qual acabou por se desligar para continuar a sua carreira aos comandos de outras máquinas.

 

Scroll To Top