Sexta-feira , Dezembro 14 2018
ÚLTIMAS
Home / RALI / UMA PEDRA, O MESMO DESTINO…
UMA PEDRA, O MESMO DESTINO…

UMA PEDRA, O MESMO DESTINO…

Disputada entre Santa Rosa e San Agustin, a quarta Especial do Rali da Argentina não correu de feição para o Citroën Total Abu Dhabi WRT. Apanhados pela mesma pedra, Kris Meeke/Paul Nagle e Craig Breen/Scott Martin foram obrigados a abandonar a Etapa.

 

 

  • A partida para o Rali da Argentina foi dada na quinta-feira à noite, com a realização de uma Super Especial corrida nas ruas de Córdoba. Após uma noite em parque fechado, os concorrentes rumaram a sul na manhã de sexta-feira para as primeiras Especiais a sério em terra.
  • Na ES2, Kriss Meeke colocou-se no segundo lugar da classificação geral. O britânico confirmou o seu bom andamento na Especial seguinte, ficando a menos de dez segundos do líder Elfyn Evans. Na sua estreia no Rali da Argentina, Craig Breen assegurou o oitavo posto aos comandos do segundo Citroën C3 WRC.
  • Tida como sendo uma das fases decisivas da prova, a Especial Santa Rosa – San Agustin não foi uma experiência feliz para os pilotos da Citroën. A primeira ‘vítima’ foi Craig Breen, que acertou em cheio numa pedra após uma aterragem violenta. O embate numa pedra saliente afetou seriamente a caixa de velocidades, que ficou bloqueada em quinta.
  • Dois minutos depois, foi a vez de Kriss Meek levantar vôo… exatamente no mesmo local! O piloto perdeu o controlo do carro, que saiu da estrada e capotou diversas vezes. Apesar da violência do despiste, Meeke conseguiu voltar à pista e continuar pelos seus próprios meios.
  • Ambos os carros conseguiram chegar ao fim da ES4, mas, obviamente, com bastantes minutos perdidos durante o processo. Ostentando danos mecânicos graves, os dois C3 WRC retiraram-se no troço de ligação seguinte por alcatrão.
  • Já na zona de assistência, os dois Citroën foram inspecionados pelos comissários da FIA, que autorizaram as reparações com vista ao regresso das equipas à prova mas em Rali 2.
  • Assim, Kris Meek/Paul Nagle e Craig Breen/Scott Martin regressaram à prova apenas hoje, sábado, para cumprir o segundo dia do Rali da Argentina. A etapa de hoje compreende seis Especiais e 160 km de troços cronometrados.

 

 

O QUE ELES DISSERAM…

Yves Matton, Diretor da Citroën Racing: “Depois de um dia assim, é difícil estar com um espírito positivo. O fato de os dois carros terem abandonado é especialmente frustrante, porque aconteceu numa prova em que a Citroën foi sempre bem sucedida no passado. Dito disto, devo também sublinhar que a nossa abordagem às provas é uma abordagem agressiva, pois partimos para um rali sempre com o objetivo de o tentar vencer. Isto significa que há sempre riscos a considerar e que, por vezes, é preciso saber lidar com as frustações. Vamos tentar perceber a razão pela qual os dois carros tiveram destinos praticamente iguais extamente no mesmo local.”

Kris Meeke: “Esta quarta especial acabou por se revelar um pesadelo para a equipa, pois os dois carros foram forçados a abandonar ao mesmo tempo. Foi realmente uma pena porque, antes disso, o meu ritmo estava bom, mantendo o segundo lugar logo atrás do Elfyn. Depois, fomos surpreendidos por aquela ‘bossa’ na pista, que lançou literalmente o carro pelo ar, e eu não consegui recuperar o controlo antes da curva seguinte. Acertámos na berma pelo lado de fora e capotámos. Não foi um embate muito violento, mas os danos causados no carro foram graves.”

Craig Breen: “Logo desde o início, pela manhã, apanhei alguns sustos em diversos pontos, pois era muito difícil tentar adivinhar que tipo de piso tínhamos pela frente. Não estava a andar depresssa demais, sabia que era precisamente isso que tinha de fazer; isso e ter paiciência. Na quarta Especial, fui surpreendido por uma compressão numa curva rápida para a esquerda. O fundo do carro bateu fortemente no piso de terra, atingindo gravemente a caixa de velocidades. Fizémos tudo o que era possível para chegar à nossa assistência, mas o óleo da caixa jorrava por todos os lados e acábamos por ter de abandonar. Agora vamos voltar ao rali e tentar ganhar mais experiência.”

 

Scroll To Top