Domingo , Junho 16 2019
ÚLTIMAS
Home / MOTOS / Vitórias ao sprint no Estoril
Vitórias ao sprint no Estoril

Vitórias ao sprint no Estoril

 

O Campeonato Nacional de Velocidade abriu com cerrados duelos pelo triunfo nas cinco corridas que preencheram a tarde no Autódromo do Estoril. Na classe principal, Superbike, Tiago Magalhães começou a temporada a vencer.

Entusiasmantes confrontos até à meta e diferenças mínimas na discussão da vitória animaram o Autódromo na primeira jornada do “Nacional” de Velocidade. A maior vantagem de um ganhador aconteceu em Superbike e cifrou-se apenas em 2,2 segundos!

Campeão nacional de Superbike em 2011 e 2013, Tiago Magalhães bateu o actual detentor do título, André Pires, numa corrida que assinalou também o regresso às pistas de outro campeão, Rui Reigoto, após alguns anos de ausência.

A corrida de Superbike reuniu 15 participantes. Tiago Magalhães comandou quase sempre, pressionado por André Pires que em dois momentos conseguiu mesmo capitanear o pelotão. Porém, nas últimas três voltas Magalhães não deu confiança ao rival, ganhando por 2,2s de vantagem. Já Rui Reigoto sustentou o 3.º lugar durante a primeira metade da corrida, mas depois esse duelo transferiu-se para Ricardo Lopes e Tiago Morgado, com Lopes a garantir a subida ao terceiro degrau do pódio por meio-segundo de diferença.

Também a corrida de Superstock 600 rendeu acesos duelos por quase todas as posições, a começar pela vitória. Ivo Lopes liderou durante doze voltas, até ser ultrapassado por Pedro Nuno. O melhor estava para vir, porque na ponta final Ivo Lopes conseguiu bater Nuno só por 143 milésimos de segundo! Romeu Leite chegou a passar pelo 2.º posto a meio da prova, mas depois perdeu terreno e foi 3.º classificado, apenas com 86 milésimos de vantagem sobre Alex Costa, e em 5.º ficou o campeão da classe, Tiago Cleto, com 30 milésimos para o 6.º, Nélson Rosa.

Outro emotivo duelo aconteceu na Moto Júnior, com João Vieira e Paulo Leite a alternarem no comando. Só a partir da antepenúltima volta Vieira se fixou na dianteira, para terminar 1,9s mais cedo que o opositor. Já Bruna Lopes rodou sempre no 3.º posto absoluto e primeira da classe 85/ Moto4, na qual Tomás Alonso foi 2.º colocado.

Nas Clássicas, António Machado começou na frente, mas desde a segunda volta André Caetano surgiu na dianteira, posição que só perdeu na derradeira passagem à pista quando Machado atacou para vencer, batendo o opositor por 0,9s. Na antepenúltima volta José Barbosa ascendeu ao 3.º posto, remetendo Bernardo Vilar para o 4.º lugar.

Finalmente, também a prova do Troféu Século XX/ Taça Luís Carreira teve “suspense” até final. Isto porque Dimantino Santos fez as despesas da liderança até à última volta, quando foi surpreendido pelo ataque de António Maximiano. Este ganhou, e a diferença final entre eles foi apenas de 63 milésimos de segundo. Por sua vez, Pedro Flores garantiu o 3.º lugar, apenas com um segundo de avanço sobre João Trancoso.

Os pilotos de Velocidade voltam ao Estoril no dia 24 de Maio, para a segunda jornada do Campeonato.

 

SUPERBIKE

1.º Tiago Magalhães Kawasaki ZX 10 R 15 voltas em 26m48,680s
2.º André Pires Yamaha R1 a  2,240
3.º Ricardo Lopes BMW SS 1000 RR a  41,574
4.º Tiago Morgado Kawasaki ZX 10 R a  42,110
5.º Pedro Monteiro Yamaha R1 a  43,709
6.º Rui Reigoto Kawasaki ZXR 1000 a  50,259
7.º Nuno Caetano BMW SS 1000 RR a  57,184
8.º Fernando Freitas Honda CBR 1000 a  1.33,972

 

SUPERSTOCK 600

MOTO JÚNIOR

1.º Ivo Lopes Yamaha R6 16 voltas em 29m13,230s 1.º João Vieira Minarelli GP3

250 4T

10 voltas em 20m35,963s
2.º Pedro Nuno Yamaha R6 a  0,143 2.º Paulo Leite Honda RS 125 a  1,965
3.º Romeu Leite Yamaha R6 a  14,040 3.º Bruna Lopes RMU 80 a  1.26,36
4.º Alex Costa Yamaha R6 a  14,126 4.º Tomás Alonso Conti 80 a  1 volta
5.º Tiago Cleto Yamaha R6 a  21,732 5.º Vasco Esturrado Metrakit 85 a  1 volta
6.º Nélson Rosa Kawasaki 600 a  21,762 6.º Marco Mateiro Conti 80 a  2 voltas
7.º Afonso Vaz Suzuki 600 a  38,522 7.º Isaac Rosa Yamaha 85 a  3 voltas
8.º Carlos Mercier Yamaha R6 a  48,375 8.º —————— ————— ———–

 

CLÁSSICAS

TROFÉU SÉCULO XX/ TAÇA LUÍS CARREIRA

1.º António Machado Yamaha TZ 350 9 voltas em 19m16,795s 1.º António Maximiano Suzuki 750 10 voltas em 19m38,999s
2.º André Caetano Honda 900 a  0,983 2.º Diamantino Santos Suzuki 750 a  0,063
3.º José Barbosa BMW R 750 a  43,975 3.º Pedro Flores Kawasaki 900 a  15,436
4.º Bernardo Vilar Honda 900 a  2.15,954 4.º João Trancoso Suzuki 750 a  16,462
5.º Francisco Monteiro Yamaha XS 500 a  1 volta 5.º Alexandre Pires Yamaha R6 a  32,092
6.º Osvaldo Garcia Guzzi V7 Sport a  1 volta 6.º Eduardo Cabreira Aprilia 1000 a  58,991
7.º Jerome Chevalley Norton 500 a  1 volta 7.º Nélson Saldanha Suzuki 750 a  1.01,625
8.º ———————– ——————- ————– 8.º João Ribeiro Honda 600 a  1.23,070

 

ASSIM VAI O CAMPEONATO…

SUPERBIKE

SUPERSTOCK 600

85 PRO/ Moto 4

1.º

2.º

3.º

4.º

5.º

6.º

Tiago Magalhães

André Pires

Ricardo Lopes

Tiago Morgado

Pedro Monteiro

Rui Reigoto

Kawasaki

Yamaha

BMW

Kawasaki

Yamaha

Kawasaki

25

20

16

13

11

10

1.º

2.º

3.º

4.º

5.º

6.º

Ivo Lopes

Pedro Nuno

Romeu Leite

Alex Costa

Tiago Cleto

Nélson Rosa

Yamaha

Yamaha

Yamaha

Yamaha

Yamaha

Kawasaki

25

20

16

13

11

10

1.º

2.º

3.º

4.º

5.º

6.º

Bruna Lopes

Tomás Alonso

Vasco Esturrado

Marco Mateiro

Isaac Rosa

——————-

RMU

Conti

Metrakit

Conti

Yamaha

———

25

20

16

13

11

 

125 GP/ Pré Moto3: 1.º João Vieira (Minarelli) 25; 2.º Paulo Leite (Honda) 20.

 

Clássicas:

Classe C3: 1.º António Machado (Yamaha) 25 pontos; 2.º André Caetano (Honda) 20; 3.º Bernardo Vilar (Honda) 16.

Classe C2: 1.º José Barbosa (BMW) 14; 2.º Francisco Monteiro (Yamaha) 10; 3.º Osvaldo Garcia (Guzzi), 7.

Classe C1: 1.º Jerome Chevalley (Norton) 14.

 

Troféu Século XX/ Taça Luís Carreira:

Classe LC3: 1.º António Maximiano (Suzuki) 25; 2.º Diamantino Santos (Suzuki) 20; 3.º João Trancoso (Suzuki) 16; 4.º Eduardo Cabreira (Aprilia) 13; 5.º Nélson Saldanha (Suzuki) 11; 6.º Fernardo Mercier (Yamaha) 10.

Classe LC2: 1.º Alexandre Pires (Yamaha) 14; 2.º João Ribeiro (Honda) 20; 3.º António Morato (Yamaha) 16.

Classe LC4: 1.º Pedro Flores (Kawasaki) 14; 2.º Rui Matias (Ducati), 10.

 

 

Scroll To Top